sexta-feira, abril 21, 2017

Eduardo Galeano

Numa dessas noites — me conta Alejandra Adoum — a mãe de Alina estava se preparando para sair. Alina a olhava, enquanto a mãe, sentada na frente do espelho, pintava os lábios, as sobrancelhas e passava pó-de-arroz no rosto. Depois a mãe experimentou um vestido, e outro, e pôs um colar de coral negro, e uma tiara nos cabelos, e irradiava uma luz limpa e perfumada. Alina não desgrudava os olhos.
— "Como eu gostaria de ter a tua idade" — disse Alina.
— "Eu, em compensação..." — sorriu a mãe — 'daria qualquer coisa para ter quatro anos, como você".
Naquela noite, ao regressar, a mãe encontrou-a acordada. Alina abraçou suas pernas com força.
—" Morro de pena de você, mamãe" — disse, soluçando.
(Eduardo Galeano - Livro dos Abraços)

Nenhum comentário :