domingo, agosto 30, 2015

O Cemitério de Highgate

O Cemitério de Highgate, oficialmente chamado de Cemitério de St. James, fica no bairro de Highgate, no norte da cidade de Londres, Inglaterra. Foi consagrado pelo Bispo de Londres em 1839, quatro dias antes do 20º aniversário da Rainha Vitória.
O sociólogo alemão Karl Marx, juntamente com sua esposa, está enterrado ali, no setor reservado aos banidos pela Igreja Anglicana. Ao lado do túmulo, há a inscrição "Trabalhadores de todas as terras, uni-vos" e um busto de bronze.
A governanta da família, Helena Demuth, amante de Marx e mãe de um de seus filhos, também está sepultada na mesma tumba.
 O cemitério ainda é famoso por suas "catacumbas egípcias", com os túmulos de John Galsworthy, George Eliot, Michael Faraday e Dante Gabriel Rossetti.
O ex-agente secreto russo Alexander Litvinenko, morto por envenenamento, foi enterrado ali.
 O lugar tem fama de mal-assombrado.
De 1967 a 1983, pessoas alegaram ter encontrado túmulos abertos e visto fantasmas e vampiros. Explorando esta fama, em 2001, o game Drácula 2 - O Último Santuário reconstituiu o Cemitério de Highgate em um ambiente 3D, juntamente com outros cenários mórbidos..





  1. EndereçoSwain's Ln, London N6 6PJ, Reino Unido
  2. Horário
    Fechado agora · Horas
    1. EndereçoSwain's Ln, London N6 6PJ, Reino Unido
    2. Horário
      Fechado agora · Horas

Famosos

Cemitério leste

Cemitério oeste

Kim Richards

Kim Richards ficou famosa como atriz mirim na década de 70 fazendo filmes para a Disney e telefilmes. É lembrada pela "Montanha Enfeitiçada" (1975, Disney), Assalto ao 13 Distrito (de John Carpenter) e Tuff Turf (1985, grande sucesso em VHS). De lá pra cá, Kim e lembrada como a tia da socialite Paris Hilton.
Agora, volta ao noticiário devido aos problemas com o alcool.  Ela é estrela do reality show norte-americano "The Real Housewives of Beverly Hills (programa que mostra a vida de mulheres ricas em suas casas luxuosas)",
Foi presa  recentemente,  acusada de furtar produtos de uma loja em Los Angeles. Richards passou uma noite na cadeia, e foi solta na segunda-feira após pagar uma fiança de $ 5 mil.
 Em abril deste ano, a atriz foi presa acusada de intoxicação em público e outras violações, depois que ela se recusou a deixar um hotel de luxo na cidade e chutou um policial na perna,
Deve ter saudades da turma da Disney...





Escape to Witch Mountain poster

Kim Richards hoje

Tuff Turf

sábado, agosto 29, 2015

Que lua é essa?

Maringá, 18h25, sábado, dia 29 de agosto de 2015.

"Jornalismo do Deboche" - Stephen Kanitz



O texto de Stephen Kanitz já é um tanto conhecido, mas permanece atual e assim deverá ficar por um bom tempo. Virou moda fazer o "Jornalismo do Deboche", uma praga que a gente percebe desde os veteranos das redações até aos acadêmicos mais destacados, todos fazem esse tipo de crítica

Muitos leitores perguntam por que nunca escrevo artigos ridicularizando George W. Bush, desancando o governo PT ou ridicularizando as bobagens ditas por algum de nossos governantes.
Não faço este tipo de colunismo porque é ilimitada a quantidade de bobagens feitas por seres humanos. Estaríamos destruindo todo o papel do planeta se comentássemos cada besteira feita. Depois, o tempo do leitor é curto, um jornalismo construtivo deveria também divulgar possíveis soluções e não ficar somente na crítica dos erros dos outros.
Leitores são presas fáceis desta forma de crítica jornalística, porque ela insinua equivocadamente que somos superiores aos nossos semelhantes, governantes e amigos.
Noventa por cento das nossas conversas é para se comentar gafes e fracassos dos amigos, nunca suas conquistas e realizações, por isto nunca sou o primeiro a sair de uma festa de amigos.
O jornalista do deboche sabe que o sucesso do outro incomoda, e se aproveita disto. O jornalismo do deboche não somente mostra que somos supostamente mais inteligentes do que os que estão no poder, mas tem uma outra coisa "freudianamente" muito importante: mostra que o colunista é mais inteligente do que todos nós juntos.
Não pelas suas idéias originais, critério único para se medir inteligência, mas pela burrice dos outros que o jornalismo do deboche tem o prazer de desancar. Como o debochador sempre trata do passado, quando os erros já são óbvios e evidentes, ele tem sempre a vantagem da onisciência, algo que o governante não teve na hora da sua decisão.
Não faço referência àqueles que escrevem uma crítica de forma construtiva, precisamos ser informados das mazelas e erros do governo. Um artigo debochado de vez em quando nos faz rir e permite agüentar o fardo da incompetência alheia. Mas muitos fazem do deboche a sua especialidade, sua razão de ser.
O jornalismo deve criticar e ao mesmo tempo propor soluções para serem discutidas, inclusive correr o risco de ver a idéia debochada. Só que aí, o artigo teria de ser inovador, competente, criativo, sensato, conciliador, persuasivo e corajoso. A crítica barata é muito mais fácil do que a análise profunda. A análise requer pesquisa, números e estatísticas, o deboche só precisa de uma língua afiada.
Se você adora o jornalismo do deboche, porque ele é engraçado, lembre-se que você está rindo de si mesmo, e embora autocrítica e umas risadas sejam sadias, limitar-se a isto é dar um tiro no pé. O Brasil está diariamente dando tiros no pé, e achando graça.
Num congresso de estudantes colocaram-me para falar em penúltimo lugar, e o encerramento foi feito por um profissional do deboche. Ele simplesmente destruiu o meu discurso otimista anterior, dizendo que o Brasil jamais daria certo, de que estávamos condenados pelo gene do patrimonialismo português, que o fracasso estava no nosso sangue, e assim por diante. Para a minha grande surpresa, a platéia simplesmente adorou. Riam a valer, e no final aplaudiram de pé. Inacreditável para mim!
Se um grande intelectual prevê que o Brasil jamais dará certo, não precisamos nos esforçar. Pode-se justificar o nosso fracasso pessoal, nossa mediocridade individual, como sendo inevitável, é nosso destino. "Não preciso melhorar, a culpa não é minha, a culpa é do Brasil, a culpa é dos portugueses".
Muitos de nossos intelectuais jogam para a platéia, curvando-se à força do mercado, um discurso de que jamais daremos certo, quando a função do intelectual seria justamente mostrar as soluções, mostrar o caminho, mostrar o que nós pobres mortais não vemos.
Onde estão os poetas que antes nos inspiravam e motivavam, onde estão os filósofos que nos mostravam a essência do que está ocorrendo, onde estão os padres com seus sermões edificantes, onde estão os visionários que nos mostravam o caminho? Eles estão presentes como sempre estiveram, mas hoje estão sem platéia, porque o jovem brasileiro está encantado com o discurso do deboche, é sempre mais fácil culpar os outros.
O jornalismo do deboche é um fenômeno mundial, atingiu até o New York Times. Se acabou acreditando que você é mais competente que Lula, FHC ou Bush, consulte um especialista.
O mundo não é tão simples nem tão ridículo quando lhe fizeram imaginar. Graças a Deus!
Posted by Picasa

100 Emoções

Em Los Angeles no dia 13 de junho de 2001 o American Film Institute (AFI) revelou os 100 filmes escolhidos como os mais emocionantes da história do cinema americano (AFI's 100 Years 100 Thrills) durante um evento especial de 3 horas de duração para a televisão. A seleção foi elaborada por expoentes da indústria do cinema entre diretores, roteiristas, atores, editores, cineastas, artistas de efeitos visuais, dublês e maquiadores, além de críticos e historiadores. Os filmes indicados passam por diversos gêneros, incluindo Ação-Aventura, Cinema-mudo, o filme Noir, Terror, Ficção-científica, Suspense, Guerra, e Faroeste.
(em negrito, os que tenho na minha videoteca)


Vamos aos filmes

001. Psicose (, 1960)

002. Tubarão (, 1975)

003. O exorcista (, 1973)

004. Intriga Internacional (, 1959)

005. O silêncio dos inocentes (, 1991)

006. Alien - o oitavo passageiro (, 1979)

007. Os pássaros (, 1963)

008. Operação França (, 1971)

009. O bebê de Rosemary (, 1968)

010. Os caçadores da Arca perdida (, 1981)

011. O poderoso chefão (, 1972)

012. King Kong (, 1933)

013. Bonnie e Clyde - uma rajada de balas (, 1967)

014. Janela indiscreta (, 1954)

015. Amargo pesadelo (, 1972)

016. Chinatown (, 1974)

017. Sob o domínio do mal (, 1962)

018. Um corpo que cai (, 1958)

019. Fugindo do inferno (, 1963)

020. Matar ou morrer (, 1952)

021. Laranja mecânica (, 1971)

022. Taxi driver (, 1976)

023. Lawrence da Arábia (, 1962)

024. Pacto de sangue (, 1944)

025. Titanic (, 1997)

026. O falcão maltês (Relíquia macabra) (, 1941)

027. Star Wars V - uma nova esperança (, 1977)

028. Atração fatal (, 1987)

029. O iluminado (, 1980)

030. O franco atirador (, 1978)

031. Contatos imediatos de terceiro grau (, 1977)

032. Pacto sinistro (, 1951)

033. O fugitivo (Andrew Davis, 1993)

034. O mensageiro do diabo (Charles Laughton, 1955)

035. Jurassic Park - parque dos dinossauros (, 1993)

036. Bullitt (, 1968)

037. Casablanca (, 1942)

038. Interlúdio (, 1946)

039. Duro de matar ( , 1988)

040. 2001 - uma odisséia no espaço (, 1968)

041. Perseguidor implacável (, 1971)

042. O exterminador do futuro (, 1984)

043. O mágico de Oz (, 1939)

044. E.T. , o extraterrestre (, 1982)

045. O resgate do soldado Ryan (, 1998)

046. Carrie, a estranha (, 1976)

047. Vampiros de almas (, 1956)

048. Disque M para matar (, 1954)

049. Ben-Hur (, 1959)

050. Maratona da morte (, 1976)

051. Touro indomável (, 1980)

052. Rocky, um lutador (, 1976)

053. Pulp fiction - tempo de violência (, 1994)

054. Butch Cassidy e Sundance Kid (, 1969)

055. Um clarão nas trevas (, 1967)

056. Frankenstein (, 1931)

057. Todos os homens do presidente (, 1976)

058. A ponte do rio Kwai (, 1957)

059. Planeta dos macacos (, 1968)

060. O sexto sentido (, 1999)

061. Círculo do medo (, 1962)

062. Spartacus (, 1960)

063. O que terá acontecido a Baby Jane? (, 1962)

064. A marca da maldade (, 1958)

065. Os doze condenados (, 1967)

066. Matrix ( - , 1999)

067. O tesouro de Sierra Madre (, 1948)

068. Halloween - a noite do terror (, 1978)

069. Meu ódio será sua herança (, 1969)

070. Um dia de cão (, 1975)

071. 007 contra Goldfinger (, 1964)

072. Platoon (, 1986)

073. Laura (, 1944)

074. Blade Runner - o caçador de andróides ( , 1982)

075. O terceiro homem (, 1949)

076. Thelma & Louise (, 1991)

077. Terminator 2 - o julgamento final (, 1991)

078. À meia luz (, 1944)

079. Sete homens e um destino (, 1960)

080. Rebecca - a mulher inesquecível (, 1940)

081. A profecia (, 1976)

082. O dia em que a Terra parou (, 1951)

083. O fantasma da ópera (, 1925)

084. Poltergeist - o fenômeno (, 1982)

085. Drácula (, 1931)

086. O retrato de Dorian Gray (, 1945)

087. O monstro do Ártico ( - , 1951)

088. Doze homens e uma sentença (, 1957)

089. Os canhões de Navarone (, 1961)

090. O destino de Poseidon (Ronald Neame, 1972)

091. Coração valente (, 1995)

092. Corpos ardentes (, 1981)

093. A noite dos mortos-vivos (, 1968)

094. Síndrome da China (, 1979)

095. Nascido para matar (, 1987)

096. Veludo azul (, 1986)

097. O homem mosca ( - , 1923)

098. Gosto de sangue ( - , 1984)

099. Velocidade máxima (Jan de Bont, 1994)

100. As aventuras de Robin Hood ( - , 1938)
"

quinta-feira, agosto 27, 2015

Xereta

Não tive muitas  câmera fotograficas, mas a primeira a  gente  não esquece. Em 1977 ganhei uma câmera de bolso "Xereta". Vinha com aqueles "magic cubes" com flashes descartáveis. Só dava para quatro fotos. Depois, tinha que comprar mais "magic cubes".  Depois de usados, nós crianças destruíamos o cubinho. 



Da Série Piores Capas da História



22 inábil-er Album Covers - Galerias inábeis






esguicho-does-coisa-semi-soft-música-Tijuana assustador-bad-engraçado álbum de covers-registros-




-big-tom sunday-criança-paul-murray-funnny-pior-bad-álbum-cover-arte




-que-butt-coisa-funnny pior bad-álbum-cover-arte




tonix-vindens-melodi-pior-bad-álbum de covers-funny-assustador




-muito-muito-ao ganho-a-perder-vickie-Pior-bad-álbum de covers






pior bad-álbum-cover-art-scary-clown-cantigas-de-roda




pior bad-álbum de covers-funny-assustador-mantê-it-gay




-album pior bad-funny-cobre-DR-Fishbein-fala-gowing-girl




laverne-trip-família-não-ser assustador-bad-funny-álbum de covers-registros derrotou-




pior maus-funny-álbum de covers victor-kalborrek-con-amore




-album candid-TELEFUN-pior-bad-engraçado-cobre




atmosfera-sad-clown-bad-verão-pior-bad-álbum de covers-assustador




la-lengua-verde-de-Colúmbia-nena-assustador-bad-funny-álbum de covers-registros-


Via :  AwkwardFamilyPhotos.com.