sábado, maio 27, 2017

Imagem da semana


RIP Roger Moore

Sir Roger George Moore, (Londres, 14 de outubro de 1927 — Crans-Montana, 23 de maio de 2017)


Roger Moore  com duas finalistas do Miss Universo: , Marilyn Ann Ward (Reino unido) e  Brucene Smith (EUA) 1971.


Wonder Woman by...

Wonder Woman no conceito de diversos artistas atuais. Traços e sensualidade.
Wonder Woman by Hodges
Wonder Woman  by Raffaele Marinetti
Wonder Woman by Dawn McTeigue
Wonder Woman by Des Taylor
Wonder Woman - art by Nicola Scott
Wonder Woman by Jeff Dekal
Wonder Woman by 
Wonder Woman by Michelle Delecki

Happy Lee Meriwether!

Lee Meriwether (nascida Lee Ann Meriwether em Los Angeles a 27 de maio de 1935) mais conhecida pelo papel da Dra. Ann McGregor na série de TV O Túnel do Tempo .
 A ex-miss EUA Lee Meriwether foi a segunda Mulher-Gato, chamada para substituir Julie Newmar no primeiro filme colorido do Batman (1966).
 Lee foi muito bem aceita pelos fãs, já que lembrava Julie, porém usou uma máscara no filme.
Ela completa 82 anos hoje.
Lee Meriwether com suas filhas no set de Batman (1966)





Gótico Vitoriano 1





sexta-feira, maio 26, 2017

Amandine Urruty

Amandine Urruty nasceu em 1982 e vive e trabalha entre Paris e Toulouse. Dona de uma técnica absoluta(grafite sobre papel). ela  desenha criaturas inspiradas na obra de Jérôme Bosch, o Bosco. Uma mistura de Muppet Show e fantasia da Idade Média.














Sherlock Holmes morreu duas vezes


A primeira morte de Sherlock Holmes ocorreu em 1891. Foi morto pelo pai: o escritor
Arthur Conan Doyle não suportou mais que sua pedante criatura fosse mais famosa que ele, e lá
do alto dos Alpes atirou Sherlock no abismo.
A notícia foi conhecida pouco depois, quando saiu publicada na revista Strand. Então o
mundo inteiro se vestiu de luto, a revista perdeu seus leitores e o escritor perdeu seus amigos.
Não tardou muito a ressurreição do mais famoso dos detetives.
Conan Doyle não teve outro remédio a não ser devolvê-lo à vida.
Da segunda morte de Sherlock, nada se sabe. Em sua casa da Baker Street, ninguém atende
ao telefone. Com certeza sua hora deve ter chegado, já que todos haveremos de morrer, embora
chame a atenção que a notícia nunca tenha saído publicada nos necrológios do Times.

(Eduardo Galeano em "O Filho dos Dias")

quarta-feira, maio 24, 2017

Os hereges e o santo


Neste dia do ano de 1543, morreu Nicolau Copérnico.
Morreu enquanto entravam em circulação os primeiros exemplares de seu livro que
demonstrou que o mundo gira ao redor do Sol.
A Igreja proibiu o livro, por ser falso e contrário às Sagradas Escrituras, mandou para a
fogueira o sacerdote Giordano Bruno, por divulgá-lo, e obrigou Galileu Galilei a negar que
tivesse lido e acreditado no que leu.
Três séculos e meio mais tarde, o Vaticano se arrependeu de ter assado Giordano Bruno e
anunciou que ia erguer, em seus jardins, uma estátua de Galileu Galilei.
A embaixada de Deus na Terra precisa de um bom tempo para fazer justiça.
Mas ao mesmo tempo em que perdoava esses hereges, o Vaticano transformou em santo o
cardeal da Inquisição, Roberto Bellarmino, são Roberto que estais nos céus, que havia acusado
e sentenciado Bruno e Galileu.

(Eduardo Galeano em "O Filho dos Dias")

terça-feira, maio 23, 2017

Nighthawks

Nighthawks ( "Aves da Noite", "Gaviões da Noite" ou "Falcões da Noite") é uma pintura de 1942 de Edward Hopper que retrata pessoas sentadas num restaurante do centro da cidade durante a noite. É considerada a obra mais famosa de Hopper, assim como uma das mais reconhecidas da arte americana. Alguns meses depois de ser concluído foi vendido ao Art Institute of Chicago por $3,000 e tem permanecido lá desde então.
Em 1975, Dario Argento transformou a pintura num bar de verdade no filme Profondo Rosso (Prelúdio para Matar), gravado em Turim, Itália.
Nighthawks de Edward Hopper 
Profondo Rosso (Prelúdio para Matar)

Profondo Rosso (Prelúdio para Matar)
Foto atual da  Fontana del Po, em Piazza CLN., onde o bar fora instalado

Francis Jammes - Meu Humilde Amigo









7S%2B-%2BFrancis%2BJammes.jpg
Francis Jammes



(1868-1938)

Mon Humble Ami




Mon humble ami, mon chien fidèle, tu es mort
de cette mort que tu fuyais comme une guêpe
lorsque tu te cachais sous la table. Ta tête
s’est dirigée vers moi à l’heure brève et morne.

Ô compagnon banal de l’homme: être béni!
toi que nourrit la faim que ton maître partage,
toi qui accompagnas dans leur pèlerinage
l’archange Raphaël et le jeune Tobie...

Ô serviteur: que tu me sois d’un grand exemple,
ô toi qui m’as aimé ainsi qu’un saint son Dieu!
Le mystère de ton obscure intelligence
vit dans un paradis innocent et joyeux.

Ah! faites, mon Dieu, si Vous me donnez la grâce
de Vous voir face à face aux jours d’Éternité,
faites qu’un pauvre chien contemple face à face
celui qui fut son dieu parmi l’humanité.

Dans: “L’Église Habillée de Feuilles” (1906)








Meu Humilde Amigo




Meu cão fiel, humilde amigo, sucumbiste
Sob a mesa, fugindo à morte como à vespa
Tu fugias em vida. Ali tua cabeça
Voltaste para mim no passo breve e triste.

Companheiro banal do homem, tu que em teus dias
No que falta ao teu dono achas o que te baste,
Ó ser bendito que a jornada acompanhaste
Do arcanjo Rafael e do jovem Tobias...

Tal como um santo ama ao seu Deus, num grande exemplo
Amaste-me também, ó servo verdadeiro!
O mistério de tua obscura inteligência
Vive num paraíso inocente e fagueiro.

Ah se de vós, meu Deus, a graça eu alcançasse
De face a face vos olhar na eternidade,
Fazei que um pobre cão contemple face a face
Quem para ele foi um deus na humanidade.

Em: “A Igreja Coberta de Folhas” (1906)




Referências:

Em Francês
JAMMES, Francis. Mon humble ami. In: __________. Oeuvres de Francis Jammes. Paris, FR: Mercure de France, 1921. p. 317-318.
Em Português
JAMMES, Francis. Meu humilde amigo. Tradução de Manuel Bandeira. In: BANDEIRA, Manuel. Poemas traduzidos. 3. ed. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio Editora, 1956. p. 47. (Coleção ‘Rubáiyát’)


Fonte : Blog do Castorp



A fabricação do poder


Em 1937 morreu John D. Rockefeller, dono do mundo, rei do petróleo, fundador da
Standard Oil Company.
Tinha vivido quase um século.
Na autópsia, não foi encontrado nenhum sinal de escrúpulo.

(Eduardo Galeano em "O Filho dos Dias")