quarta-feira, março 20, 2013

RIP Emílio Santiago




Roberto Menescal, músico: "Sempre falei isso: ele é a voz do Brasil. Que me desculpem meus amigos grandes cantores como Milton e Caetano, mas o Emilio era o meu cantor. E era uma figura adorada pelos colegas artistas. Porque o cara pode ser um tremendo cantor, mas ser um chato. Emílio não, era venerado. Lembro da Nana Caymmi gritando num show dele: 'Imprescindível!' Os elogios eram sempre neste nível. Sempre achei ele o máximo, tanto que convidei para fazer o projeto 'Aquarela brasileira'. De começo ele não estava muito animado, mas deu no que deu: fizemos sete, vendeu 6 milhões de discos, mudou a vida dele. Daí em diante ele nunca mais parou a fazer show. Acho que o última música que ele gravou foi minha, 'Amanhecendo', num disco que estamos gravando com a orquestra de jazz Animateia, com participação dele e e da Leny. Era um cara muito sozinho, morava sozinho, não pode ser medicado imediatamente, o que prejudicou a situação".

Ricardo Cravo Albim, pesquisador musical: "A única voz que se compara a do Emílio é a de Dick Farney. Além de grande cantor, foi um grande vendedor de discos. Descobriu uma fórmula que argamassou a carreira dele como crooner. Isso fez dele um grande diferencial na indústria fonográfica.
Tínhamos uma convivência muito íntima. Emílio foi forjado num meio singular, do night crooner, que convive muito com as outras pessoas. Por isso fez tantos amigos e se tornou uma pessoa tão querida no meio".

José Milton, produtor musical: "Tivemos uma grande amizade na música, era como um irmão para mim. Trabalhamos juntos em vários discos, inclusive neste último trabalho, o disco "Só danço samba", em homenagem ao Ed Lincoln. Depois teve desdobramento no CD e no DVD "Só danço samba ao vivo". Ele ficou muito feliz com o Grammy conquistado com esse trabalho. Era uma voz reconhecida no mundo todo, respeitada pelos críticos e pelo grande público. Há muitos anos não aparecem cantores no nível dele".
Ed Motta, músico, pelo Facebook: Não posso me conformar com o que a vida fez hoje, levar o Emilio Santiago daqui... Emilio o maior cantor desse país e um colega sempre generoso, atencioso. No reino dos céus ele sempre esteve, uma voz daquela não é do mundo terreno. Tive a mesma sensação de quando papai do céu levou o também jovem Spinetta, e por alguns segundos pensar : isso não é verdade, isso tem que ter um jeito...A sensação de perda é abrangente, como nos filmes de Guerra Nas Estrelas, sente-se uma queda na "força" um gigante adormeceu. Toda minha admiração e respeito mestre".
Daniela Mercury, pelo Twitter: "A música brasileira acorda em descompasso com a perda de Emílio Santiago. Fica a lembrança da sua bela voz e repertório inesquecível!"
Padre Fábio de Melo, via Twitter: "Emílio Santiago, um dos maiores talentos da nossa MPB. Vai fazer falta por aqui".
Gloria Perez, dramaturga: "Triste demais com a morte do #emiliosantiago".
Astrid Fontenelle, apresentadora, pelo Twitter: "Acordo com a noticia da morte do cantor Emílio Santiago. Triste. Tinha um plano de estreitar a amizade. Seu canto era foda! RIP meu negão!"
Ritchie, músico, pelo Twitter: "RIP Emílio Santiago, (nosso Lou Rawls). Grande voz, gente fina".
Lucas Lima, músico, pelo Twitter: "Putz, mais um dos f**** se foi... Emílio Santiago era um BAITA dum intérprete de samba, baita perda."
Aguinaldo Silva, dramaturgo, pelo Twitter: "Morreu Emílio Santiago, o último cantor de verdade do Brasil. Cantoras temos muitas, compositores também. Mas cantores... Ele era o único".
Gabriel Chalita, deputado federal: "Morreu Emílio Santiago. Um cantor fantástico".
Rafael Vannucci, cantor e empresário, pelo Twitter: "Emilio Santiago, uma das maiores vozes da musica popular brasileira! Vá com deus!! Descanse em paz!".

Nenhum comentário :