quarta-feira, março 13, 2013

Retrô - Topo Gigio

Do blog Sanduiche Musical 

Topo Gigio se transformou em ícone da garotada na virada da década de 1960 para 1970

Quem viveu no final dos anos 1960 deve se lembrar do ratinho Topo Gigio, personagem de programa infantil criada na Itália em 1958 por Maria Perego, e que apareceu no Brasil pela primeira vez no programa Mister Show, na Rede Globo, em 1969. Ele dividia a telinha com o humorista Agildo Ribeiro. Os dois, boneco e ator, viraram mania nacional. Uma infinidade de produtos, como revistas, chaveiros, bonecos e canecos, entre outros, foram lançados com a estampa do ratinho, que também despertou o interesse da indústria fonográfica. Topo Gigio adorava cantar e dançar, especialmente a música "Meu Limão Meu Limoeiro", incluída no compacto duplo "Topo Gigio nº 1", que trazia ainda um pout-pourri junino ("Cai, Cai Balão", "Capelinha De Melão" e "Sonho De Papel"), "A Tramontana (La Tramontana)" e "Chove Chuva", sucesso de Jorge Benjor. O EP vendeu mais do que sorvete em dia de calor e credenciou o ratinho a gravar este volume 2, sem o mesmo sucesso do disco anterior. A voz do personagem no Brasil era de Peppino Mazzullo, conforme informa o disco.

O compacto se destacou pelo hit "O Calhambeque", versão de Erasmo Carlos para "Road Hog", de Gwen e John D. Loudermilk, gravado por Roberto Carlos. A novidade, desta vez, é a participação do ator e humorista Agildo Ribeiro no "Diálogo de boa noite", sempre presente no script de encerramento do programa. Era o momento em que Agildo mandava Topo Gigio "pra caminha" e dava um beijinho de boa noite no ratinho. Na tela da TV, Agildo fazia o papel do adulto que educa uma criança e Topo Gigio era esse gurizinho adorável. Agildo perguntava "Já escovou os dentinhos" e Topo Gigio respondia com seu sotaque característico "djááá". Segundo o site Mofolândia, o programa causou um certo alvoroço quando alguns pisicólogos e educadores acusaram o personagem de só incentivar o lado bom das crianças, deixando de lado a agressividade e a maldade, necessárias para equilibrar a formação da personalidade infantil. A série deixaria a TV brasileira em 1971.

Em 1983, o personagem voltaria a TV, dessa vez na TV Bandeirantes, com o programa "Boa Noite, Amiguinhos", que passou despercebido. Em 1987, nova tentativa, agora com um novo partner para Topo Gigio, o ator Ricardo Petráglia. Novamente não houve a repercussão esperada e o personagem foi novamente retirado do ar. Em 2000, a Rede Globo tentou trazer o boneco de volta, dessa vez dentro do programa "Zorra Total", mas desistiu diante dos altos custos que a empresa italiana, detentora dos direitos do personagem, pediu para liberá-lo. Quem sabe, um dia, o teremos de volta na TV. Enquanto isso, o melhor é relembrar esses doces momentos da infância de muita gente

Nenhum comentário :