quarta-feira, setembro 30, 2009

O cliente (nem sempre?) tem razão

O que fazer se você é dono de um bar e um cliente insatisfeito com a comida e atendimento começa a falar mal do estabelecimento pela internet? O bom senso indicaria um pedido de desculpas ou até um convite para retornar ao bar para mostrar que as coisas foram melhoradas. Pois bem, a empresa Dinamite Itaim Choperia, responsável pelo boteco São Bento, em São Paulo, notificou extrajudicialmente os responsáveis pelo blog Resenha em 6 após a publicação de um post em que o estabelecimento foi classificado como o "pior bar do sistema solar", o que fez com que a postagem fosse removida hoje.
O post foi publicado em 20 de setembro pelo blogueiro Raphael Quatrocci. Ele criticava tanto os petiscos como o atendimento prestado pelos garçons no São Bento ao servirem bebidas. "Você toma dois dedos do seu chopp (...), eles já colocam outro na mesa", escreveu o blogueiro. A empresa afirma, na notificação, que foi alvo de "injúria e difamação" e tambem de "falsidade ideológica", devido a comentários anônimos.
O blog respondeu: "Ainda que com a consciência de não ter feito absolutamente nada de errado, não temos nenhuma intenção de entrar numa batalha jurídica - que, dependendo do caso, deve ser mais fácil de levar do que investir na qualidade do serviço".
Moral da história: devido a visão coió do donos do tal  São Bento, todo o Brasil está sabendo das críticas do blog e muitos estão curiosos para conhecer o suposto desastre que deve ser o atendimento naquele boteco

terça-feira, setembro 29, 2009

Branca di Neve




Pena que descobri Branca di Neve muito tarde. Pena que morreu tão cedo. Nelson Fernandes Morais tinha 38 anos quando morreu devido a um derrame cerebral em 1989. Sambista paulista, é até hoje cultuado com um dos grandes nomes do samba-rock. Branca di Neve deixou dois discos solos:  Branca Mete Bronca! Vols. 1 e 2.
Passou pelos Originais do Samba,tocou com Luis Wagner guitarreiro, Jorge Ben Jor (o pai do samba-rock),  Nara Leão, Baden Powell e Toquinho.Aqui no Bar do Bulga, ele faz uma releitura do clássico de Itamar Assumpção, Nego Dito. Suingue puro, metais em brasa, voz poderosa. Curta.

Tostada de Pizza

 

 

Ingredientes
5 pães mini-francês
2 tomates rasteiros
1 colher de sobremesa de orégano
1 dente de alho
150g de mussarela ou queijo minas se preferir
2 colheres de sopa de manteiga
Queijo parmesão
1 fio de azeite
1 colher de sobremesa de ketchup
Preparo
Corte os tomates em uma vasilha pequena. O alho deve ser cortado bem pequenininho.Coloque um fio de azeite e o ketchup e amasse com auxílio de um garfo. Reserve.
Corte os pães em fatias finas. Passe a manteiga, coloque uma fatia de queijo. Corte o queijo para que cubra somente a fatia de pão. Coloque uma colher de café do molho sobre o queijo, polvilhe com orégano e parmesão e leve ao forno (até derreter o queijo)
Dicas: Esta é uma boa dica para você não desperdiçar aquele pãozinho que sobrou da noite. Com pão 'adormecido' é bem mais fácil cortar em fatias finas.
Posted by Picasa

segunda-feira, setembro 28, 2009

Rubens Silva


A noticia só me chegou hoje. Morreu na quarta (23), vítima de um infarto, o jornalista petropolitano Rubens Silva, de 41 anos. Ele se dirigia a farmácia na Rua Irmãos D’Angelo quando passou mal. Era hipertenso. Rubens foi repórter do Diário de Petrópolis, da Rádio Imperial e atualmente trabalhava na Tribuna de Petrópolis.
Conheci o Rubens quando ele estava começando a carreira na Tribuna. . Na foto, estamos reunidos na Churrascaria Maloca em 10 de setembro de 96. Rubens é o primeiro à esquerda. Eu estou em frente, rindo. Atrás de Rubens, o escritor Márcio Salerno. O cabeludo é o poeta Camilo Mota. A Ana e a Regina (esposa do Camilo) foram ao banheiro e não aparecem na foto. Me lembro que serviram cerveja Itaipava, numa época em que era fabricada exclusivamente em Petrópolis e não era tão boa. Não me lembrava a razão da confraternização. .Fica aqui o registro.
Posted by Picasa

Halloween





Por Raisa Marcondes
Dirigido por John Carpenter e estrelado por Jamie Lee Curtis, “Halloween - A Noite do Terror, foi lançado em 1978 e é considerado por muitos como o impulsionador do gênero “slasher movies”. Por essa representatividade, o filme foi escolhido para abrir a “Série do Terror”, que começa nesta sexta, dia 2 de outubro, no Cinema Falado, o mês do Halloween.
O programa, apresentado por Elton Telles, Marcelo Bulgarelli e Thiago Ramari, vai ao ar, ao vivo, às 21h, na Rádio Universitária Cesumar FM (RUC FM), com horários alternativos no domingo às 18h; na segunda-feira, às 2h; na quarta-feira, às 3h; e na sexta-feira, às 5h. A série também contará com uma novidade: a participação das cinerrepórteres, Ana Luiza Verzola e Raisa Marcondes, que realizarão enquetes para cada edição. É também possível escutar pelo site da rádio (www.radiocesumar.com.br), durante a transmissão.
A trama do longa metragem conta a história trágica de Michael Myers que, na noite de Halloween, aos seis anos de idade, assassina brutalmente sua irmã mais velha a facadas. Depois do incidente, Myers é levado a uma clínica psiquiátrica para internação, onde passa 15 anos. Após esse período, ele consegue fugir e volta à cidade natal, Haddonfield, para atemorizar os habitantes.
Com um orçamento modesto de US$ 325 mil e faturamento de US$ 47 milhões somente dos Estados Unidos, o filme logo se tornou uma febre entre o público jovem. “Halloween” entrou para a história do cinema americano como um dos que impulsionaram o mercado do gênero slasher. O longa deu início a uma gama de continuações e filmes com roteiro similar, mas que se destacavam pelas características singulares de cada um de seus vilões.
Pelo baixo orçamento, havia um limite de atores veteranos que Carpenter poderia contratar. Uma atriz novata é contratada para ser Laurie, a protagonista, uma das adolescentes seguidas por Myers. Essa atriz é Jamie Lee Curtis, que estreia em “Halloween”. Outra característica peculiar do filme é seu tempo de produção. Novamente, norteado pelo orçamento, o prazo era curto e o filme completo foi filmado em apenas 21 dias.
Apesar das adversidades que um orçamento baixo traz, Halloween não se deixa abalar. O clima do filme é bem ambientado em uma atmosfera de suspense desde os créditos iniciais até o último momento. É um bom exemplo de como um bom roteiro, aliado à uma boa direção, fazem um filme ser inovador, que continua a marcar gerações.
Novembro
Novembro será o “Mês dos Diretores” no Cinema Falado. E quem vai ajudar a escolher os homenageados serão os ouvintes. Os apresentadores selecionaram 15 nomes e, a partir de agora, o público decide. Os quatro diretores mais votados na enquete disponível no site da RUC FM terão filmes comentados em novembro. Para votar, basta acessar o site: http://www.radiocesumar.com.br/cinemafalado/cinemenu.php.
TÍTULO: HALLOWEEN – A NOITE DO TEROR
TÍTULO ORIGINAL: HALLOWEEN
ANO: 1978
PAÍS DE ORIGEM: ESTADOS UNIDOS
DIREÇÃO: JOHN CARPENTER
ROTEIRO: JOHN CARPENTER E DEBRA HILL
ELENCO: DONALD PLEASENCE, JAMIE LEE CURTIS, NANCY LOOMIS, P.J. SOLES, CHARLES CYPHERS, KYLE RICHARDS, BRIAN ANDREWS, JOHN MICHAEL GRAHAM
TRAILER: http://www.youtube.com/watch?v=LydgEmQWOp0

RÁDIO UNIVERSITÁRIA CESUMAR - 94,3 FM
O programa pode ainda ser ouvido, no horário da transmissão, através do sitewww.radiocesumar.com.br

Para participar do programa:
Telefone: (44) 3031-6367
E-mails: cinemafalado@gmail.com / atendimento@radiocesumar.com.br
Comunidade no Orkut: http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=14478758

domingo, setembro 27, 2009

Agapornis

 

 

Essa é a Liz (novo nome da Agapornis que apareceu no apê). Na outra foto, uma saraivada de agapornis que visitamos no sábado. Agora, o laboratorio São Camilo (acredite!) vai fazer um exame de DNA para confirmar que a nossa agapornis é realmente fêmea.
Posted by Picasa

sábado, setembro 26, 2009



Highlights from Cinema Falado (Rádio Cesumar) . Fotos:Ana Luiza Verzola

Coral retorna pra Maringá

O Coral Infanto-Juvenil Arquidiocesano de que deveria se apresentar neste domingo, para o Papa no Vaticano, está retornando para Maringá. Simplesmente o grupo de 40 vozes não conseguiu embarcar para a EWuropa devido a greve (e má vontade) dos funcionário da TAP - Transportes Aéreos Portugueses. Frustração e irritação para uma viagem programada há tanto tempo (chegarma a vender pizzas para realizar o sonho). A emprwesa chegou a sugerir que o coral embarcasse em grupos divididos em diferentes vôos, algo impensável em se tratando de crianças com pouco mais de onze anos. Conversei com a regente Denise Pimentel hoje pelam manhã. Ela contou que o pessoal da TAP ironizou a aflição do grupo, dizendo que "o Papa poderia esperar". Daqui a pouco, o coral desembarca em Maringá, às 19h. A OAB foi acionada e até o vice-presente da República, José Alencar, ficou sabendo do descaso para com os brasileiros. O caso vai para a Justiça E o Arcebispo de Maringá emitiu a seguinte nota:
"A Arquidiocese de Maringá lamenta profundamente a impossibilidade de o Coral Infanto-Juvenil Arquidiocesano de estar nesse domingo, 27 de setembro, na apresentação previamente agendada para o Santo Padre, o Papa Bento XVI, ao meio dia, no Vaticano.
A impossibilidade da viagem foi provocada pela greve dos funcionários da companhia aérea TAP.
A Arquidiocese de Maringá respeita a legitimidade dos movimentos grevistas, como sempre o fez, no entanto lamenta que a companhia aérea não ofereceu condições para os seus clientes embarcarem aos seus destinos de forma digna.
Neste sentido, a greve feriu profundamente o direito de ir e vir e frustrou parcialmente os sonhos de dezenas de crianças e adolescentes que estavam ansiosos para se apresentar ao Santo Padre, o Papa.
O Coral Infanto-Juvenil Arquidiocesano pede desculpas ao Estado do Vaticano por não poder cumprir o compromisso agendado para esse domingo.
A Arquidiocese espera agora que, ao menos, a equipe do Coral seja reparada pelas graves conseqüências deste ocorrido."
Dom Anuar Battisti
Arcebispo Metropolitano de Maringá – PR
Posted by Picasa

ATUALIZANDO - O CORAL CHEGA DAQUI A POUCO (19H30) A MARINGÁ. OS RESPONSÁVEIS VÃO DAR UMA COLETIVA NA CATEDRAL. O GRUPO ATERRIZOU NO AEROPORTO DE LONDRINA. A REDE RECORD DE SÃO PAULO FAZ MATÉRIA.

sexta-feira, setembro 25, 2009

Sanduba Fácil



Ingredientes
1 unidade do pacote de Rap10 da Pullman (massa bem fina tipo panqueca)
3 colheres de sopa de requeijão catupiry ( da embalagem de pacote)
50g de cogumelos
Preparo
Coloque uma frigideira anti-aderente no fogo com o disco, não precisa untar , deixe aquecer um pouco, vire. Espalhe o catupirycom auxílio de uma colher, cobrindo os cogumelos em fatias. Deixe o catupiry derreter e dobre o disco ao meio.
Dicas: Você pode criar vários tipos de rap, recheios de pizzas, carnes.
Fica também muito gostoso com uma salada de salpicão junto com peito de frango grelhado e uma folha de alface. Mas não se esqueça de esquentar o Rap em uma frigideira.
Posted by Picasa

Uma e Outras

Onde
Acabei de chegar do programa Cinema Falado (Rádio Cesumar) que apresento ao lado do Thiago Ramari e Elton Telles.

O quê
Hoje comentamos o filme ‘Inferno na Torre’ (1974). Semana que vem, já em outubro, falaremos dos filmes de horror começando por Halloween (1978) e Exorcista (1973)

Quando
Os horários alternativos do programa são aos domingos, às 18h; às segundas, às 14h; às quartas, às 15h; e às sextas, às 17h. É possível, ainda, escutar o programa pela internet, no horário de transmissão, por meio do site

Agapornis
A linda ave que apareceu aqui em casa está muito bem. É uma alegria só. Adora fazer barulho, cantar.


Não sei a razão, mas a Agapornis adora a CBN e faz muito barulho quando escuta o Ronaldo Nezo.

Apuros
Estava tudo ok para a viagem das crianças do Coral Infanto-Juvenil Arquidiocesano de Maringá para a Europa. Domingo, vão cantar para o Papa. Só que...

Greve
O pessoal da TAP, empresa aérea portuguesa, cruzou os braços. E se tiver vôos, as crianças terão que viajar separadas, algo que deve estar fora dos plano da competente regente Denise Pimentel.

Por lá
Acredita-se que os jornalistas e também maringaenses Dirceu Herrero e Regina Daefiol estejam passando pelo mesmo sufoco da greve da TAP no aeroporto de Guarulhos (SP).

Férias
Estão untos com dois outros casais. Terão férias de carro pela Itália, França e redondezas.

Mano
Meu irmão está de volta a Bahia. Em Lauro de Freitas, 5 km de Salvador. Não sabe quando volta para o Rio.

Por lá:
Skoll = 1,20 - Itaipava = 2,00 (lata no bar)

Ou
No supermercado que tem Skoll por 0,85 e Itaipava por R$ 1,5

Entrevista
Fui entrevistado hoje pelo amigo Antonio Roberto de Paula.

Preocupado
Quando começam a solicitar entrevistas tipo “essa é sua vida” é sinal que você está ficando velho.


Na semana passa foi algo semelhante no Cesumar. Como era para um programa de TV, me pediram algumas fotos e vídeos antigos.

Mandei
Uma foto em que estou com cabelos compridos .

Conselho
Homem pode usar cabelos até aos 20 anos. Depois dessa idade a gente fica igual a cara da mãe.

Ou
De índia velha.


Fim
O tão temido passaralho está sobrevoando as redações.

quinta-feira, setembro 24, 2009

Censura?


Nem cheguei a ver. A Ana gostou. Eu achei que está havendo muito barulho à toa. E agora foi retirado do ar o comercial das Havaianas em que uma vovó sugere que a neta faça sexo com um ator, o Cauã Reymond. Os telespectadores não gostaram e o comercial foi retirado do ar. O Conar - orgão que controla a propaganda na TV - abriu um processo. A mesma velhinha, a atríz Lucia Berta, gravou outro filme como contraponto a "censura".

Cronobiograma Feminino


1 aos 5 anos: A mulher não tem a mínima idéia do que ela é.
5 aos 10 anos: Sabe que é diferente dos meninos, mas não entende porquê.
10 aos 25 anos: Sabe exatamente por que é diferente, e tira proveito disso.
25 aos 30 anos: Nessa fase formam-se 5 grupos distintos:

G1 As que casaram por dinheiro
G2 As que casaram por amor
G3 As que não casaram
G4 As que simplesmente casaram
G5 As inteligentes

G1: descobrem que dinheiro não é tudo na vida, sentem falta de uma paixão.
G2: descobrem que paixão não é tudo na vida, sentem falta do dinheiro.
G3: não importa o dinheiro e a paixão, sentem falta mesmo é de um homem .
G4: não entendem por que casaram.
G5: descobrem que ser inteligente não é tudo na vida.

30 aos 35 anos:
Sabe exatamente onde errou e tinge o cabelo de loiro.
Vai para a academia.
35 aos 40 anos:
Procura ajuda espiritual.
40 aos 45 anos:
Abandona a ajuda espiritual e procura ajuda médica, com analistas e cirurgiões plásticos.
45 aos 50 anos:
Graças aos cirurgiões sua bunda e barriga voltaram ao normal,
seus peitos ficaram melhores do que eram e explode uma paixão pelo seu analista.
Após os 50 anos
FINALMENTE SE DESCOBRE, SE ACEITA E COMEÇA A VIVER !!!!
Mas aí vêm a osteoporose, o reumatismo e fode tudo...

(e-mail enviado por Carol Rocha)
Posted by Picasa

Vapor Barato - Terra Estrangeira


VAPOR BARATO - MUSICA DE JARDS MACALÉ E WALLY SALOMÃO com GAL COSTA
CENAS DO FILME 'TERRA ESTRANGEIRA' DE WALTER SALLES E DANIELA THOMAS
Assisti esse filme no Cine Jóia, em Copacabana, em 1995. Confesso que até então desconhecia a composição. A melodia ficou na cabeça até descobrir que a música, de 1971 foi gravada ao vivo no show Fatal, da Gal, nos anos de chumbo. Dá pra entender a viagem da letra.
Oh, sim, eu estou tão cansado
Mas, não pra dizer
Que eu não acredito mais em você
Com minhas calças vermelhas
Meu casaco de general
Cheio de anéis
Vou descendo por todas as ruas
E vou tomar aquele velho navio
Eu não preciso de muito dinheiro
Graças a Deus
E não me importa, honey

Oh, minha honey baby
Honey baby, baby
Oh, minha honey baby
Honey baby, baby
Baby, baby, baby
Honey baby

Oh, sim, eu estou tão cansado
Mas, não pra dizer
Que eu estou indo embora
Talvez, eu volte
Um dia eu volto, quem sabe
Mas, eu quero esquecê-la
Eu preciso
Oh, minha grande
Oh, minha pequena
Oh, minha grande
Obsessão

Oh, minha honey baby
Honey baby, baby
Oh, minha honey baby
Honey baby, baby
Baby, baby, baby
Honey baby

terça-feira, setembro 22, 2009

Boa Primavera

 
No post “Cartão Vermelho”, alguns amigos questionaram eu ter colocado a “musica sertaneja” como merecedora dessa penalidade rubra. É lógico que o endereço do cartão foi para essa coisa de sertanejo universitário (que troço será isso?) e congêneres. Não coloco no mesmo baú gente do quilate de Rolando Boldrin e Renato Teixeira. Para todos entenderem o que digo, eis aqui Pena Branca e Xavantinho. E junto com eles eu desejo boa primavera para todos vocês.

Posted by Picasa


segunda-feira, setembro 21, 2009

Assombrações

 Entre o mundo que vemos e as coisas que tememos, existem portas, quando elas se abrem os pesadelos se tornam realidade..
Já disse no Bar do Bulga que me amarro em em histórias assombrações e que tenho um lado meio gótico, apesar de ouvir muito as musicas ensolaradas da bossa nova. Esse lado sombrio (e divertido) é um dos reflexos da minha cidade, Petrópolis no Estado do Rio. Eu mesmo já vivi situações interessantes, assim como parentes e amigos. Uma infancia numa cidade antiga, de porões, sótãos, cemitérios, nevoeiro intenso (que chamamos de "ruço") e com fantasmas (esses "exibicionistas póstumos", como dizia Mário Quintana).
Pois bem, eis um seriado do Discovery que é muito divertido. Digo que "Assombrações" é entretenimento, apesar do rótulo "científico" do canal que rola o seriado às quintas (22h). A série (acho que já está na sexta temporada) reconstitui fenômenos paranormais da vida real contados por seus próprios protagonistas. É muito melhor que esses filmecos de terror que existem por aí. São histórias de pobres proprietários de casas “assombradas”. Tem até comunidades na internet onde ninguém questiona o fato do seriado ser totalmente parcial. Basta pensar no seguinte: na série contamos apenas com as testemunhas e "clarividentes". Todos confirmam os 'fenômenos' e não há ninguem para questionar. Não temos a opinião da policia, vizinhos, antigos moradores ou algum médico da família. Isso sem falar na edição que "dã aquele molho de sustos". Então, como entretenimento, é um prato cheio e recomendável. E a Discovery deve ter faturado bem com o sucesso da série.
Eu não acredito em bruxas, mas que elas existem, existem. Mas antes de sair por aí dizendo que converso com espíritos e que minha mulher anda flutuando pela casa, prefiro conversar com meu psiquiatra antes. Se ele estiver vivo.
The Haunting in Connecticut (2009)


Posted by Picasa

domingo, setembro 20, 2009

Mestrado !

 
No próximo domingo, dia 27, o cervejeiro Leonardo Botto estará ministrando mais um curso de produção artesanal caseira de cerveja, desta vez na cidade de Londrina, no Paraná. Interessados em participar, entrem em contato com o Vinícius através de seu email, vinicius@santoprazer.com.br .
Posted by Picasa

Cartão Vermelho!

 

Quem me passou foi o excelente blog da CARLUCHA
Regras:
"Cada um deve fazer uma listinha com 10 escolhidos para dar o cartão vermelho. Pode ser uma pessoa, uma atitude, enfim, tudo aquilo que, de alguma forma, nos incomoda - se quiser e precisar, dê uma justificativa breve. Após fazer isso, passe a bola para mais cinco blogueiros e vamos ver no que dá…"
Minha lista:

Revista Veja
Reacionários
Pobre metido a besta
Rico metido a pobre
Violência (de qualquer tipo)
Intolerância
Pseudo intelectualismo
Música sertaneja
Carro com som alto
Cerveja quente

E passo a bola para:
Balestra
Nanda Becker
Lukas
Vito Diniz
Messias Mendes
Posted by Picasa

Solução para moradia


Menos de 15 metros quadrados. Dá pra morar? Parece que sim. O preço ainda não é convidativo: sai por volta dos 40 mil dolares.
Gostou da idéia? Clique AQUI

Carros Antigos


Termina hoje o encontro de carros antigos no centro de Maringá. As fotos foram feitas por volta das 13h30. São mais de 400 veículos. Tipo de exposição nostálgica, divertida e reflexiva: quando um carro de 1980 já é considerado antigo, é sinal que estamos chegando numa idade avançada...

sábado, setembro 19, 2009

Se...

Poema de Rudyard Kipling, o mesmo do livro Mogli, o Menino da Selva. Tradução de Guilherme de Almeida.

Se
Se és capaz de manter tua calma, quando,
todo mundo ao redor já a perdeu e te culpa.
De crer em ti quando estão todos duvidando,
e para esses no entanto achar uma desculpa.

Se és capaz de esperar sem te desesperares,
ou, enganado, não mentir ao mentiroso,
Ou, sendo odiado, sempre ao ódio te esquivares,
e não parecer bom demais, nem pretensioso.

Se és capaz de pensar - sem que a isso só te atires,
de sonhar - sem fazer dos sonhos teus senhores.
Se, encontrando a Desgraça e o Triunfo, conseguires,
tratar da mesma forma a esses dois impostores.

Se és capaz de sofrer a dor de ver mudadas,
em armadilhas as verdades que disseste
E as coisas, por que deste a vida estraçalhadas,
e refazê-las com o bem pouco que te reste.

Se és capaz de arriscar numa única parada,
tudo quanto ganhaste em toda a tua vida.
E perder e, ao perder, sem nunca dizer nada,
resignado, tornar ao ponto de partida.

De forçar coração, nervos, músculos, tudo,
a dar seja o que for que neles ainda existe.
E a persistir assim quando, exausto, contudo,
resta a vontade em ti, que ainda te ordena: Persiste!

Se és capaz de, entre a plebe, não te corromperes,
e, entre Reis, não perder a naturalidade.
E de amigos, quer bons, quer maus, te defenderes,
se a todos podes ser de alguma utilidade.

Se és capaz de dar, segundo por segundo,
ao minuto fatal todo valor e brilho.
Tua é a Terra com tudo o que existe no mundo,
e - o que ainda é muito mais - és um Homem, meu filho!

IF
If you can keep your head when all about you
Are losing theirs and blaming it on you,
If you can trust yourself when all men doubt you
But make allowance for their doubting too,
If you can wait and not be tired by waiting,
Or being lied about, don't deal in lies,
Or being hated, don't give way to hating,
And yet don't look too good, nor talk too wise:

If you can dream--and not make dreams your master,
If you can think--and not make thoughts your aim;
If you can meet with Triumph and Disaster
And treat those two impostors just the same;
If you can bear to hear the truth you've spoken
Twisted by knaves to make a trap for fools,
Or watch the things you gave your life to, broken,
And stoop and build 'em up with worn-out tools:

If you can make one heap of all your winnings
And risk it all on one turn of pitch-and-toss,
And lose, and start again at your beginnings
And never breath a word about your loss;
If you can force your heart and nerve and sinew
To serve your turn long after they are gone,
And so hold on when there is nothing in you
Except the Will which says to them: "Hold on!"

If you can talk with crowds and keep your virtue,
Or walk with kings--nor lose the common touch,
If neither foes nor loving friends can hurt you;
If all men count with you, but none too much,
If you can fill the unforgiving minute
With sixty seconds' worth of distance run,
Yours is the Earth and everything that's in it,
And--which is more--you'll be a Man, my son!

Rudyard Kipling

Jorge Jr

 

 

Jorge Jr - o primeiro apresentador do Balanço Geral (Ric Record) de Maringá - está fazendo oque mais gosta. Integra a equipe de esportes da RIC Record Londrina. Abaixo, Jorge Jr como goleiro Parmalat em um time que contava até com o craque Antonio Roberto de Paula - o Tonico - que abandonou a carreira depois de uma grave contusão dias antes de assinar contrato com o Santos.
 
Posted by Picasa

(foto futebol - Antonio Roberto de Paula)

Kemp

 

Veja mais Kemp em http://lactobacilom.blogspot.com/
Posted by Picasa

sexta-feira, setembro 18, 2009

Sucupira

Em Maringá, além de O Diário, temos o jornal Hoje Notícias. Leio sempre as matérias do Elói, da Tarcila e gosto das fotos do Allan. Confesso que raramente leio a pagina 2, dedicada aos artigos. É que muito deles eu já leio na internet e dispenso a leitura no papel. Mas eis que encontro na edição de hoje o seguinte comunicado naquela mesma página:
 

Fiquei curioso e fui ler o artigo citado. Li e reli. O texto é gostoso e fala da amizade do Fischer com os fotógrafos de O Diário, em particular o Walter Fernandes.
Em suma: esse ataque de provincianismo do Hoje Noticias é um verdadeiro tiro no pé do próprio jornal. Eu não conheço o editor do jornal e nem sei as razões para tanta miopia, mas conheço o Rogério Fischer. E isso me basta. E só me sobra é agradecer ao “editorial” (?) do jornal. Foi graças a ele que pude ler a gostosa crônica publicada na quinta-feira.
Posted by Picasa

Só não vê quem não quer
Sim, ele está ali. Olhe bem. Está de pernas cruzadas, um pouco receoso, porque daquele tamanhão, nessa cadeira capenga, tem medo de um tombaço, porque desajeitado o cara é. Lata na mão, porque não é muito de pedir copo. Está ali, rindo das besteiras do Wartão, procurando na memória algum causo para contar, no momento oportuno, porque também não é de interromper prosa boa só pra falar de si. Sempre esperou o momento certo; sabe que, mais do que dos causos, os amigos gostam dele pela presença. Só dele estar na roda já vale o ingresso. Já deixa as pessoas satisfeitas. Pudera: mau humor, ali, passa longe. Sempre de bem com a vida. Grana curta, distância da filhota, fotos mal aproveitadas pelo editor – nem isso é capaz de lhe fazer fechar a cara, transmitir maus fluidos. Pedra noventa, o caboclo. Se tem happy hour pós-trampo, está lá. Se tem churrasco na Cariovaldo, é caixa. Se tem futebol no sítio dos França, idem. Se tem balada coletiva no MPB, no Dionísio, onde for, é presença garantida. Então por que ele faltaria a esse flagrante? Logo a esse, junto de três grandes camaradas? Você acha que ele ia perder a chance de ver o Ivan, mais uma vez, dando uma de chefe? Você acha que ele ia perder a presença do Johnny Negrini, primo do Marquinho, seu melhor amigo? Ou a chance de ver o Wartão tomando 15 doses de Pau de Sapo, até o dono do boteco perder a conta? Se o dono do boteco perdeu a conta, imagina o Warte, em que estado lamentável ficou. Que nada... Bem sabe ele que o Walter, quanto mais manguaça, melhor fica. Você acha que ele ia perder essa estripulia da turma no interior da Bahia? Está vendo ele ali agora, pernas cruzadas, corpo para trás, ajeitando o cabelo, Marlboro vermelho – que, para ele, esse negócio de filtro branco é coisa de viado – no canto da boca? Ah, essa o Cabeça não ia perder. De jeito nenhum. Nem morto! (Rogério Fischer)
Leia mais em http://fischer-blogdofischer.blogspot.com/

quinta-feira, setembro 17, 2009

André Henriquez

 

Não se pode falar de Petrópolis sem mencionar o nome de Marcia Celi. E dela vem o recado para todos conhecerem o trabalho do "maridão" que foi escolhido para participar do concurso Artista do Mês no site Melodic Revolution Records, (http://melodicrevolution.ning.com/profile/AndreHenriquez ). Para conhecer o trabalho de Andre Henriquez, basta clicar no seguinte link: http://www.micropoll.com/akira/mpview/643664-202646 ou http://myspace.com/andrehenriquez
Posted by Picasa

Paulinho Nogueira

Paulo Artur Mendes Pupo Nogueira, era conhecido por Paulinho Nogueira (Campinas, 8 de Outubro de 1929 — São Paulo, 2 de agosto de 2003). Foi um músico compositor, cantor, violonista e inventor da Craviola. Mas foi muito mais do que isso. Um mestre do violão para músicos como Toquinho e Nara Leão. Miguel Henley (sobrinho do dono do Bar do Bulga) destaca Paulinho Nogueira tocando Rosa dos Ventos num violão Del Vecchio de 1937 (hoje em dia produzidos no interior de São Paulo, na cidade de Carapicuiba). E foi o próprio Miguel que compartilha essa jóia com os frequentadores do Bar do Bulga.

O Inferno de Ponta Cabeça


(Por Elton Telles) Continuando a série dedicada aos Filmes Catástrofes, comentaremos a tragédia marítima “O Destino de Poseidon” (1972), de Ronald Neame. O Cinema Falado é apresentado por Thiago Ramari, Marcelo Bulgarelli e Elton Telles, e vai ao ar, ao vivo, nesta sexta-feira (18/09), às 21h, com reprise no domingo, às 18h.
Na véspera do ano novo, com centenas de passageiros a bordo, o transatlântico S.S. Poseidon atravessa o oceano para chegar ao continente europeu, seu destino final. Passageiros e tripulantes são surpreendidos quando uma onda gigantesca atinge o navio e acaba virando-o de cabeça para baixo. Restam poucos sobreviventes e alguns deles formam um grupo, liderado pelo reverendo Scott (Hackman), que acredita terem de alcançar o casco do navio para continuarem vivos. Assim, passam a “escalar” o Poseidon, enfrentando grandes desafios em busca da sobrevivência
O filme conta com um elenco de ouro, algo que é bem comum nos filmes do gênero “disaster movie”. Cinco atores que compõem o elenco de “O Destino de Poseidon” já faturaram uma estatueta no Oscar. São eles: Gene Hackman, Ernest Borgnine, Shelley Winters, Jack Albertson e Red Buttons. Assim como em “Aeroporto”, o filme dedica boa parte do tempo para definir seus personagens, que, no decorrer do filme, são colocados em situações de extremo risco – entrar em compartimentos perigosos, escalar cômodos de estrutura duvidosa e atravessar salas sobre uma corda.
Algumas pessoas afirmam que o filme é o verdadeiro precursor do gênero “disaster movie” pelo grau de suspense e tensão provocados durante todo o filme, e enaltecidos pela fotografia crua e a trilha sonora de John Williams. Isso é relativo. Porém, não se pode negar que “O Destino de Poseidon” é um grande clássico dos filmes de ação, e é a prova viva de que se pode criar uma atmosfera apavorante sem utilizar grandes recursos tecnológicos, como os filmes atuais fazem de forma exacerbada.
TÍTULO: O DESTINO DE POSEIDON
TÍTULO ORIGINAL: THE POSEIDON ADVENTURE
ANO: 1972
PAÍS DE ORIGEM: ESTADOS UNIDOS
DIREÇÃO: RONALD NEAME
ROTEIRO: STIRLING SILLIPHANT E WENDELL MAYES
ELENCO: GENE HACKMAN, ERNEST BORGNINE, SHELLEY WINTERS, JACK ALBERTSON
RÁDIO UNIVERSITÁRIA CESUMAR - 94,3
O programa pode ainda ser ouvido, no horário da tranmissão, através do site http://www.radiocesumar.com.br/
Para participar do programa:
Telefone: (44) 3031-6367
e-mail: cinemafalado@gmail.com / atendimento@radiocesumar.com.br
Comunidade no Orkut: http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=14478758

Diones

 

 

Diones César, o cinegra da TV RIC Record, tem a mania de tocar violão semi-nu.
Posted by Picasa

terça-feira, setembro 15, 2009

José Cláudio


Para o Amigo José Cláudio Pereira Neto (por Reginaldo Dias)
Zé. Zezinho. Zé Cláudio. Zé Pereira. José Cláudio. José Cláudio Pereira Neto. Essas eram as muitas formas de que as pessoas se utilizaram para fazer referência a José Cláudio. Alguns chegaram a chamá-lo de Dr. José Cláudio, em provável deferência ao fato de ter se tornado prefeito ou em referência ao seu diploma de advogado.
Como “Pereira”, sobrenome ibérico, José Cláudio não era conhecido. Entretanto, principalmente no futebol ou nas pescarias, havia amigos que gostavam de chamá-lo de “Zé Pereira”. A pronúncia criava uma cacofonia, as palavras se fundiam e tinha-se a impressão de que era um nome só, Zepereira.
Zé. Essa era, provavelmente, a forma mais corriqueira de os amigos se referirem a José Cláudio. E ele, pelo que se percebia, gostava muito. Era econômico e expressava sua genuína simplicidade de homem do povo. Mesmo quando exercia autoridade pública, quando não se encontrava em situações que exigiam formalidade e protocolo, era comum ser tratado dessa maneira pelos amigos e correligionários. Em casa, ele era o Zezinho. O diminutivo decorria tanto das relações afetivas entre familiares quanto do fato de ele, no fim das contas, ter o mesmo nome do avô.
Na vida de um homem público, o que conta mesmo é a forma como a população faz referência a ele. Do ponto de vista da propaganda eleitoral, o nome composto “José Cláudio” sempre teve boa sonoridade e recepção popular. Era assim que, em campanha ou depois de eleito, a população costumava, espontaneamente, chamá-lo. Com menos distanciamento, era chamado, popularmente, de “Zé Cláudio”.
Cláudio, nome latino, vem da linhagem dos estadistas romanos da época dos césares. Na família de José Cláudio, tratava-se de um nome recorrente. Cláudio, além do nome do avô, estava também no nome dos tios e de seu pai, Raimundo Cláudio. Para manter a tradição, seus irmãos também foram assim batizados.
José, como se sabe, é o nome mais popular, derivado do personagem bíblico que desposou Maria. Tal foi a popularidade do patriarca da “sagrada família” que, até recentemente, cultivava-se o hábito, quando não se sabia o nome de alguém, de chamá-lo de “Seu José” ou “Zé”.
Mas havia outro José na Bíblia, no Antigo Testamento, o filho de Jacó e Rachel. Segundo a tradição bíblica, José foi nomeado pelo faraó, após decifrar seus enigmáticos sonhos, para administrar o Egito por um período de fartura e preparar o país para os “sete anos de vacas magras”. Situação diferente viveu José Cláudio, filho do Sr. Raimundo e de D. Aparecida, que herdou a prefeitura de Maringá em crise, dilapidada pelo esquema de corrupção, ou seja, tinha de enfrentar o tempo das vacas magras e preparar a cidade para os tempos de fartura. Com humildade incomum, dizia que sua única ambição era devolver a dignidade ao exercício do cargo de prefeito. Foi muito além disso. Se sua trajetória não fosse interrompida tão precocemente, teria chegado muito longe. A história lhe fará justiça.
(texto de Reginaldo Dias a ser publicado no próximo domingo em O Diário pela ocasião do sexto ano da morte do prefeito de Maringá, José Cláudio)

Dayse Hess

 

 

Dayse Hess tenta inutilmante trocar a mamadeira de Bernardo pela taça de champagne . A jornalista de maior estilo da cidade volta de Londres para visitar Maringá na próxima semana.
Posted by Picasa