quinta-feira, janeiro 31, 2008

VÍDEO IMPERDIVEL



Sátira da fuga dos hebreus do egito. Créditos para osmelhoresdomundo.com.br. Grupo do Rio de Janeiro.

ELVIO DE SAÍDA



Elvio Rocha está indo embora neste fim de semana. Deixa Maringá e parte rumo à bucólica Rio Claro, terra de Dalva de Oliveira. Vai junto com o Junior e a Durvalina, amigos inseparáveis. Por aqui vai deixar muita saudade. Dias atrás, a fotógrafa Noth Camarão organizou na casa dela uma despedida para o Elvio. Na foto, eu, Paulo Pupim, Janete (Sra Pupim) e Noth.
EM TEMPO: recebir agora a pouco a seguinte informação da Noth: Acabo de despachar Elvio Rocha. Bateu uma tristezinha...

terça-feira, janeiro 29, 2008

CAUSOS DA IMPRENSA

ACONTECEU NO CEARÁ
LEIA ANTES, para vc entender o que o "cabra" esta tentando falar ....
A Cia. de Eletricidade do Ceará (COELCE) precisava avisar à população de 2 localidades, que haveria interrupção do fornecimento de energia elétrica por um determinado tempo, para manutenção preventiva de uma subestação. E também que, caso o serviço fosse completado antes do tempo previsto, a subestação seria reenergizada sem prévio aviso. Agora ouçam o locutor tentando falar "reenergizada".

CLIQUE AQUI PARA OUVIR

ESSA ÁGUA 'ARDE'


Ontem fomos ontem a uma pizzaria na avenida São Paulo e para minha surpresa, encontrei uma bebida muito interessante, conforme o cardápio acima. Só não pedi com medo de arder na boca.

sábado, janeiro 26, 2008

TESTEMUNHA DO AGORA


Olho para os meus recortes de jornais e vejo a foto ao lado, do Palácio Monroe que existia no centro do Rio de Janeiro até a década de 70. Curioso, vou consultar mais uma vez o velho e bom Jorge Freitas, testemunha ocular da história e analista silencioso do agora.

- Padrinho, por que esse palácio foi derrubado?

Ele respirou profundamente como sempre foi o seu feitio, e respondeu:

- Para a construção do metrô.

Mas todos deixaram o prédio ser destruído? Não houve protestos?


E ele ainda soturno:

- É claro que houve... Mas era década de 70, ditadura militar, regime de exceção. Você agora entende?

Balancei a cabeça e fiquei quieto. Minutos depois perguntei o que houve com a favela da Babilônia, na lagoa Rodrigo de Freitas.

- Todos os moradores foram removidos para um local chamado Cidade de Deus.


- E eles foram sem reclamar?

- Lógico que reclamaram. Houve desespero, choro. Eles moravam ali, viviam perto dos seus empregos...


- E ninguém fez nada por eles?

- - É claro que sim... Mas era década de 70, ditadura militar, regime de exceção. Você agora entende?

Jorge Freitas se levantou, foi para a sacada degustar um copinho de pinga, algo bem característico dele quando esta pensando.
Então, fui para a internet saber das noticias sobre Maringá. Fico sabendo que vão demolir a antiga rodoviária e dizem que vão transferir os moradores do Jardim Santa Felicidade para um outro bairro. Será que ninguém está protestando? As minhas perguntas estão na ponta da língua, mas não vou perguntar mais nada ao velho Jorge Freitas. Eu já sei a resposta. Como eu já disse, Jorge Freitas é testemunha ocular da historia e observador silencioso do agora. Você agora entende?

FIQUE DE OLHO


O nome dela é Ana Cañas. A paulistana de voz poderosa tem repertório calcado em standards do jazz. Ana, formada em artes cênicas pela USP, está lançando o primeiro CD, Amor e Caos. Das dez faixas, sete são de autoria própria. Foi contratada pela Day 1 Entertainment, selo da gravadora Sony BMG. Em São Paulo, Ana se apresenta na terça no Bourbon Street.

sexta-feira, janeiro 25, 2008

CAUSOS DA IMPRENSA

Essa eu tirei do blog do jornalista Pedro Carlos. Ocorreu em plena madrugada no jornal.

Pois bem. Estávamos nós na Redação do Correio da Tarde, na manhã desta segunda-feira, dia 10, quando chega o nosso motorista Antônio Marcos e, como faz costumeiramente, ladeia o repórter fotográfico Raul Pereira enquanto este escolhe as melhores fotos para a edição da tarde do jornal.
A galera de jornal vespertino já começa o trabalho a mil por hora. Todos concentrados no relógio, que passa rápido e quando se espera o dead line (linguagem jornalística que quer dizer fim da linha, horário máximo) já chegou. Mas o velho Antônio Marcos não tinha o que fazer então resolveu aplicar os seus conhecimentos de informática.
Enquanto a colega Nara Andrade reclamava que o computador estava meio lento, Marcos tascou de lá: “Rapaz, tem de chamar um técnico, esse computador está CHEIO DE VERMES!”

CAUSOS DA IMPRENSA

Meninos, eu vi e ouvi. A apresentadora de um programa local de Maringá, na terça-feira, deveria se informar melhor antes de iniciar suas entrevistas. No programa vespertino ela estava puxando a sardinha do diretor de uma faculdade. Ele falava de uma série de atividades praticadas pela instituição e a apresentadora ficava balançando a cabeça, como quem concordava com tudo. Até que o diretor resolveu falar das atividades do PETI (Programa de Erradicação do Trabalho Infantil). Assim que ele falou na palavra PETI, a apresentadora super animada se adiantou:

- Ah! As garrafinhas de plástico!

O diretor, muito sem graça, não escondeu o riso.

terça-feira, janeiro 22, 2008

BUDAPESTE

Começaram na última quinta-feira (17/01), no Rio, as filmagens de ‘Budapeste’, adaptação do romance homônimo de Chico Buarque. O longa marca a estréia solo na ficção do fotógrafo Walter Carvalho, que co-dirigiu ‘Cazuza – o tempo não pára’, com Sandra Werneck, e ‘Janela da Alma’, com João Jardim. Vamos ver se desta vez uma adaptação de um livro do Chico dá certo. "Benjamin" por exemplo, é um filme dos mais aborrecidos da nova safra do cinema nacional. Confio em Walter Carvalho apesar do irregular 'Cazuza'.
Para quem não leu Budapeste, é a de José Costa, um ghost-writer em crise criativa e existencial, dividido entre duas cidades – Rio e Budapeste -, duas mulheres e dois idiomas. No filme, José Costa será interpretado por Leonardo Medeiros. No elenco também estão Giovanna Antonelli e os portugueses Ivo Canelas e Nicolau Breyner. As filmagens devem durar oito semanas, entre Rio de Janeiro e Budapeste. O filme foi orçado em três milhões de euros.

sexta-feira, janeiro 18, 2008

BRASIL NO OSCAR

O longa-metragem brasileiro "O ano em que meus pais saíram de férias", de Cao Hamburger, está entre os nove finalistas para uma indicação ao prêmio Oscar na categoria melhor filme em língua estrangeira, segundo a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos Estados Unidos. No total, sessenta e três produções disputavam uma das nove vagas dos cinco. O anúncio oficial dos finalistas será na terça-feira.
Assisti o filme e tenho certeza que essa típica produção deve agradar a academia do Oscar. Se ficar entre os cinco, acho que tem boas chances de levar a estatueta careca.
Recentemente assisti O Cheiro do Ralo. Um filmão. Já tinha lido o livro. Recomendo, mas não é pra qualquer tipo de público. O cheiro pode não agradar.

quinta-feira, janeiro 17, 2008

RABUGENTOS



Blog novo na praça. Surgiu ontem a noite entre um sushi e uma cerveja junto com o Lukas. Assumimos os Rabugentos e hoje acabei abrindo o blog. Andye Iore foi convidado. Também estão na mira os jornalistas também rabugentos Adauri Antunes Barbosa (O Globo SP) e Affonso Nunes (Jornal do Brasil - RJ).

terça-feira, janeiro 15, 2008

DESIGN


Esse é um dos televisores que foram entregues pelo governo do estado ao município de Nova Esperança (PR). O timbre da Secretaria de Estado de Educação aparece estampado no aparelho que tem a cor laranja. Tudo pra dificultar o furto.

domingo, janeiro 13, 2008

PRESERVAÇÃO



Petrópolis foi projetada ainda no século 19. Desde então, há uma luta para preservar seus monumentos e prédios históricos. Mas a preservação não se restringe ao início do século 20. O prédio do Senai, exemplo de arquitetura da década de 50, foi tombado pelo Instituto de Patrimonio Histórico. Ou seja, em Maringá ainda há muitos prédios importantes e que merecem a preservação. É o caso da antiga rodoviária.

MAFALDA

DATA FIXA PARA O CARNAVAL

Como o carnaval começa mais cedo neste ano, dia 3 de fevereiro, volta a ser discutida a idéia de se criar ums data fixa para o período, rompendo com o calendário eclesiástico. Do jeito que está, há prejuízo para todos que vivem da festa e também para os que pretendiam viajar mas que estão de calças curtas devido as despesas do início do ano.
A idéia da mudança de data tem a simpatia de sindicatos ligados a redes hoteleiras e secretarias de turismo. O pesquisador Hiram araújo defende que a data do carnaval seja sempre no primeiro domingo do mês de março.

CÂMARA É TUDO IGUAL

Li agora a pouco que os 50 vereadores cariocas recebem R$9,2 mil mensais. Em 2007 passaram o ano aprovando exatos 635 projetos (cerca de 13 por vereador). O pior: 47% do total (quae a metade) foram para conceder títulos de cidadão honorário, de utilidade pública e dar nomes a ruas e praças. Em Maringá temos ainda uma outra categoria que faz sucesso entre a vereança: os projetos autorizativos.

ENDOIDOU

Esse tal de Big Brother já começou e felizmente não vi nada até agora. Mesmo assim, descubro que entre os candidatos está um xará que é psiquiatra. Cá com minhas tulipas: O que faz um psiquiatra num programa desses? E olha que tem gente fazendo jornalismo pensando em posar para a Playboy.

BONS VELHOS MOTORISTAS

O Detran do Rio vai premiar os motoristas com mais de 60 anos de idade e pelo menos 20 de direção e que nunca cometeram nenhuma infração no trânsito. Eles já receberam certificado parabenizando-os pelo bom comportamento. A homenagem vai contemplar 175.250 condutores cariocas.

ESCOLA QUE NÃO ENSINA

Uma menina de 12 anos, aluna da 6ª série, que não sabe dividir 100 por 4 e que mal escreve. E uma mãe indignada em busca de explicações. A dupla virou protagonista de novela surrealista em Belford Roxo (RJ) e que acabou nos tribunais. Márcia Elcilene de Souza, 39, precisou ir à Justiça para ver o conteúdo pedagógico das disciplinas da Escola Municipal Nossa Senhora de Fátima, no Parque Veneza. Inicialmente seu pedido havia sido negado pela juíza Elisa Pinto da Luz Paes, da 1ª Vara Cível de Belford Roxo.
A matéria completa está AQUI

SEM GARUPA

A Assembléia Legislativa do Rio vai discutir - a partir de fevereiro - o projeto do deputaod Pedro Fernandes (DEM) que proíbe moticicletas de carregarem garupas. A medida seria para diminuir a ação de bandidos que usam motocicletas para praticar assaltos. A proibição valeria para motos de até 500 cilindradas.

sexta-feira, janeiro 11, 2008

PÉROLAS

Dizem que as pérolas abaixo são verídicas, retiradas de Laudos Periciais...

1) Laudo de perito judicial descrevendo um barracão: "um barracão com pé direito de 5 metros e pé esquerdo de 4 metros"

2) Avaliação feita por um oficial de justiça: "um crucifixo, em madeira, estilo country - colonial, marca INRI - sem número de série".

3) Avaliador descrevendo bens para penhora em execução: "O material é imprestável mas pode ser utilizado".

4) Despacho judicial em ação de execução, numa Comarca de Mato Grosso: "Arquive-se esta execução, porque, o exeqüente foi executado (à bala) pelo devedor."

5) Conclusão de estudo de viabilidade econômica de um empreendimento agropecuário: “O investimento é viável, desde que tenha um começo, um meio e uma eternidade”.

6) Despacho de um juiz, num processo em que o advogado requereu citação pessoal do "de cujus", em S. André/SP: "Para que se não venha alegar cerceamento de direito, venha, em 48 horas improrrogáveis, nova, correta e definitiva emenda à inicial, eis que, o "de cujus" encontra-se "nos céus" ou "nos purgatórios", ou ainda "nos infernos", não dispondo o Juízo de "dons mediúnicos" para convoca-lo à resposta".

7) Perito descrevendo problemas na piscina de um condomínio: "O piso e paredes da piscina apresentam rachaduras tanto nas paredes, quanto no piso (vide fotos). As rachaduras são consideráveis e começam a afundar."

8) Descrição de imóvel, num laudo judicial: "O imóvel está uma boneca."

9) Relatório de um fiscal do Banco do Brasil: "Financiado executou o trabalho braçalmente e animalmente."

10) Frase de um termo de encerramento de laudo judicial de processo na Vara Cível do Fórum João Mendes em SP: "Os anexos seguem em separado".

11) Perito-avaliador iniciando relatório: "Chegando na fazenda do Sr. Pedro Jacaré e em não encontrando o réptil..."

12) Relatório de um fiscal do Banco do Brasil: "Desconfio que o mutuário está com intenção de pagar o débito".

13) De uma sentença de ação de desapropriação numa comarca do interior de São Paulo: "À vista do trabalho apresentado pelo Assistente Técnico do expropriado, o laudo do perito judicial é de uma pobreza franciscana"

14) De um relatório de financiamento: "A máquina elétrica financiada é toda manual e velha".

15) Relatório de um perito do Banco do Brasil: "Visitamos um açude nos fundos da fazenda e depois de longos e demorados estudos constatamos que o mesmo estava vazio".

16) Memorando de funcionário justificando falta ao serviço: "REF.: Cobra: Comunico que faltei ao expediente do dia 14 em virtude de ter sido mordido pela epigrafada".

17) Relatório de perito avaliador do Banco do Brasil: "Não há bem que sempre dure, nem mal que nunca se acabe. Ele vai terminar sendo executado pelo banco".

18) Relatório de um perito do Banco do Brasil: "Era uma ribanceira tão ribanceada que se estivesse chovendo e eu andasse a cavalo e o cavalo escorregasse, adeus perito".

19) Pergunta: "Informe porque o sacado ainda não pagou a duplicata, que teve origem na compra da moto? Resposta: "O sacado fugiu na mercadoria. "

20) ...: "O sócio faleceu, mas a viúva continua com o negócio aberto".

NOVO BAR

O Butiquim Original Bar será inagurado neste mes em Maringá. Promete chopp, cerveja e petiscos. Anunciam que terá música ao vivo, mas tomara que não seja sertaneja.
Vai funcionar na av Rio Branco numero 13.
Bar com música ao vivo é o seguinte: o cantor grita fingindo que está cantando aquelas velhas baladinhas manjadas e os clientes berram achando que estão conversando. Em Maringá, bar é sinônimo de barulho e gritaria.

quinta-feira, janeiro 10, 2008

EDIVALDO



Acabo de ler no blog do Rigon que o jornalista Donizete Oliveira deixou a assessoria da Prefeitura Municipal de Marialva. Em seu lugar entrou o Edivaldo Magro. Lamento a saída do Donizete, uma pessoa que conhecia como aquele reporter que buscava matérias incomuns na região enquanto trabalhava em O Diário.
Por outro lado, fico muito contente com a contratação do Edivaldo, um profissional com quem trabalhei durante uns sete ou oito anos. Foi durante a gestão de Edivaldo como editor do jornal que tivemos uma das imaginativas redações do interior. Éramos poucos, lutávamos contra muitas imposições, perdíamos algumas batalhas, ganhávamos outras e conseguíamos fazer o jornal. Edivaldo dava liberdade para a reportagem trabalhar suas matérias e apostava nisso. Provocava polêmica, não deixava o jornal ficar híbrido. Conseguiu amigos e inimigos com isso (e eu faço parte dos amigos). Ele sempre apostou no jornalismo. Como assessor, tenho certeza que vai se dar bem pois tem experiência na área.

quarta-feira, janeiro 09, 2008

ÉLVIO FAZ AS MALAS

Desta vez acho que é pra valer. Maringá vai ficar mais triste e sem graça sem o Élvio Rocha. Rochinha estará deixando a cidade até o final deste mês e passará a morar em Rio Claro, interior de São Paulo, terra natal dele, perto de Piracicaba.Já arranjou um trampo por lá. Diz que vai manter contato antes de fazer as malas.
Se existem algumas pessoas de Maringá que guardo no coração, uma delas é o Élvio. Sincero, altruísta e simples. Não vá sem antes falar com a gerência do bar!
Te amamos.

terça-feira, janeiro 08, 2008

DANDO AS CARAS

Estou postando de uma lan house na avenida Cerro Azul. O meu pc deve ficar pronto ainda na tarde de hoje. O problema foi no HD, mas espero que possa recuperar os arquivos gravados no segundo HD da máquina. De qualquer maneira, lá vem prejú.

segunda-feira, janeiro 07, 2008

107 FM




Essa é de 1992. Fabio Diniz, eu, Carlão e Andréa na 107 FM. Até hoje o prefixo pertence a Luiz Sveiter, advogado que ganhou notoriedade quando foi presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol

107 FM



Essa foi do fundo do baú. Jorginho, Marquinhos, Manzani, eu e Mery na antiga 107 FM. Essa foto deve ser de 1994.

CASA DA VOVÓ



Essa casinha é da dona Vanda, avó da Ana. É uma verdadeira casa de vovó situada no Campo do Serrano, em Petrópolis, pouco depois do final da Rua Major Sérgio.

DE VOLTA

A carruagem voltou a se transformar em abóbora. Estou de volta ao batente e para comemorar a minha chegada nesse domingo, o meu PC deu pau. Espero que não tenha sido nada grave e que não tenha atingido o disco d onde estão meus backups. Se eu perder esse disco vão para o espaço os arquivos de Nova Esperança e depoimentos importantes do Vozes da História e do Ruas da História, dois programas da CBN. Tem muito material por ali.
E pelo visto parece que Maringá ainda não acordou para 2008. Acho que o Brasil inteiro está assim. Imagine como está aqui em New Hope...
De Petrópolis trouxe a famosa linguiça do Mayworm, caramelos D´Angelo, patê Bunel, roupas da Rua Tereza e um quaquilhão de fotos. Matei as saudades da terrinha e de quebra, do Rio de Janeiro que continua lindo.

sexta-feira, janeiro 04, 2008

MATANDO AS SAUDADES

Estamos fazendo as malas. Ontem matei a saudade dos meus tempos de Rio de Janeiro. Copacabana continua com aquela cara decadente maravilhosa. Me acostumei com suas maquiagens e rugas. Ao lado do apê em que morava tem agora uma estação do Metrô.
Começamos o passeio a pé do Leme ao Leblon. Sol de 40 graus e eu suando em bicas. Pouca coisa mudou e eu e dona Ana comentávamos as situações que vivemos em casa pedaço daquele Rio ensolarado, os shows no Arpoador (incluindo os de Jobim, Tim Maia, Milton,Elza Soares,Cassia Eller e uma infinidade de instrumentistas), os amigos, as manchetes e a luz do meio dia. Em qualquer lugar, desde um bar a um restaurante, só música de verdade.
Volto com a certeza que as malas estão prontas e o coração dividido. E sobre a violência tão acentuada pelos jornais nacionais da vida, deixem que digam, o que pensam e o que falam.

terça-feira, janeiro 01, 2008

TESTAMENTO

Deixo meus bens a minha irmã não a meu sobrinho jamais será paga a conta do padeiro nada dou aos pobres.”

Morreu antes de fazer a pontuação. A quem deixava ele a fortuna?

Eram quatro concorrentes.

1) O sobrinho fez a seguinte pontuação:
Deixo meus bens a minha irmã? Não! A meu sobrinho. Jamais será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.

2) A irmã chegou em seguida. Pontuou assim o escrito:
Deixo meus bens a minha irmã. Não a meu sobrinho. Jamais será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.

3) O padeiro pediu cópia do original. Puxou a brasa pra sardinha dele:
Deixo meus bens a minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.

4) Aí, chegaram os descamisados da cidade. Um deles, sabido, fez esta interpretação:
Deixo meus bens a minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do padeiro? Nada! Dou aos pobres.