sexta-feira, agosto 31, 2007

Acidente em Nova Iguaçu

Tomo liberdade para copiar esse post do fantástico blog do amigo Lukas (www.casadonoca.blogspot.com)

Acidente
Pelo menos oito pessoas morreram em uma colisão com dois trens por volta de 16h na cidade de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. De acordo com o secretário estadual de Saúde e Defesa Civil, Sérgio Côrtes, 111 pessoas ficaram feridas. Um dos trens estava vazio e o outro, com passageiros. Os dois maquinistas sobreviveram.
Por causa da colisão, o ramal de trens foi parcialmente interrompido. Segundo o Corpo de Bombeiros, o acidente aconteceu a 200 metros da estação de Austin. Ainda não se sabe o que provocou a colisão.

Manchetes de alguns jornais e revistas de amanhã e da semana:
Folha de São Paulo: "Baixada Fluminense deveria ter sido levantada no governo Lula"
Estadão: "Nova Iguaçu já não é mais nova- Governo Lula deveria investir mais no rejuvenescimento"
O Globo: " Governo do PT atende aos aposentados e idosos mas não cuida da Nova Iguaçu"
Revista Veja: "Baixada- Uma baixaria do Governo Federal"
Época : "Fosse baixada Corinthiana Lula já teria tomado providências"
Zero Hora: "Faltou 'Grooving' nos trilhos"
Estado de Minas: "Que trem que é esse?"

quinta-feira, agosto 30, 2007

BANDA MARINGAENSE EM CURITIBA


A banda maringaense Seres Inteligíveis é destaque na capital. Leia na íntegra:
Gato Preto & Seres Inteligíveis no Jokers
Muita música na sexta-feira


O Jokers apresenta um show com as bandas Gato Preto e Os Seres Inteligíveis Vindos do Hiperurano. A primeira atração surgiu em Curitiba no final do século passado, tendo em sua formação inicial uma sonoridade mais crua, com tendências ao rock n’ roll clássico e ao blues. Já Os Seres... são de Maringá e existem desde novembro de 2001, e tiveram como proposta inicial tocar apenas músicas covers das bandas: Os mutantes, Secos & Molhados e Casa das Máquinas, e acabaram por criar composições próprias.
A banda Gato Preto apresenta no Jokers o show "À Deriva", que revela uma fase mais madura e acústica do grupo. O espetáculo, que traz temas marítimos em boa parte das composições e também no cenário e figurino, conta com a participação dos músicos convidados Gustavo Ortigara (acordeom e teclado), Higor Prado (trompete) e Rodrigo Nickel (saxofone). A apresentação segue o estilo do recém lançado CD da banda, que mistura rock com música cigana, jazz e polca. O grupo musical Gato Preto é formado por Ivan Halfon (voz, violão, bandolim, flauta transversal), Marcello Stancati (voz, guitarra, violões, bandolim), Jan Kossobudzki (voz, violino, bandolim, violão), Luiz Pantaleoni (baixo), Abdul Osiecki (voz, bateria e derbak).

Seres Inteligíveis

Segundo definição de seus integrantes, é a tentativa de produzir e reproduzir bons sons o que fomenta a banda. “Esses seres que tentam apanhar no Hiperurano (o mundo das idéias) imagens sonoras que toquem a qualquer ser”, diz o texto de apresentação da banda. E no seu primeiro show com músicas próprias, “À Bandeira da Loucura” (que culminou na gravação de ‘Seja bem-vindo quem vai’), tentaram colher, do emaranhado de sinapses da dita ausência da razão, a idéia da loucura. Nesses, quase cinco anos a banda apresentou-se em casas noturnas na cidade de Maringá, Paranavaí, Curitiba e no festival Psicodália em São Martinho do Sul – SC. A banda Seres Inteligíveis Vindos do Hiperurano é formada por Bruno ( baixo e vocal), Abdul (bateria) Ernandes (teclado e vocal) Fernando (guitarra e vocal) Mariana (vocal) e Rafael (guitarra).

sexta-feira, agosto 24, 2007

*O ORGULHO DO PAPAI*

Quatro amigos encontraram-se em uma festa, após 30 anos sem se verem.
Alguns drinques aqui, bate papo de lá e de cá e um deles vai ao banheiro.
Os que ficaram começaram a falar sobre os filhos.

O primeiro diz:
- Meu filho é meu orgulho. Ele começou a trabalhar como Office Boy em uma empresa. Estudou, se formou em Administração, foi promovido à gerente da empresa e hoje é o Presidente. Ele tá tão bem de vida, que no aniversário de um amigo na semana passada, ele deu um carro de presente para ele.

O outro disse:
- Nossa, que beleza! Mas meu filho também é um grande orgulho para mim. Ele começou trabalhando como entregador de passagens. Estudou e formou-se piloto. Foi trabalhar em uma grande empresa aérea.
Resolveu entrar como sócio na empresa e hoje ele é o dono. Ele tá tão bem de vida, que no aniversário de um amigo, também na semana passada, ele deu-lhe um aeroplano de presente.

O terceiro falou:
- Nossa, parabéns! Mas meu filho também está muito bem.
Ele estudou, formou-se em Engenharia Civil e abriu uma construtora. Deu tão certo que posso dizer que ele hoje está milionário.
Ele também deu um super presente para um amigo que fez aniversário por esses dias. Ele presenteou-lhe com um apartamento de 200 metros quadrados em um novo empreendimento dele.

O amigo que havia ido até o banheiro chegou e perguntou:
- E aí ? Qual é o assunto?
- Estamos falando do orgulho que temos de nossos filhos.
- E o seu? O que ele faz?
- Meu filho? Ele é garoto de programa, dorme a maior parte do tempo e ganha a vida fazendo a alegria dos boiolas.
E os amigos disseram:
- Nossa que decepção para você!
E ele respondeu:
- Nem tanto. No fundo eu tenho orgulho dele. É um grande sortudo.
Imaginem que no aniversário dele semana passada, ganhou de presente, um carro, um pequeno avião e um apartamento em construção, de três viados'.

*FEZ-SE O SILÊNCIO*

segunda-feira, agosto 20, 2007

segunda-feira, agosto 13, 2007

ELVIS NÃO MORREU (?)



Na semana em que serão lembrados os 30 anos da morte de Elvis Presley, ganha força a teoria de que o rei do rock não só está vivo, como vai muito bem, obrigado, na casa em que mora em Buenos Aires.

A história ganhou ares oficiais pelas mãos do jornalista argentino Jerónimo Burgués e seu livro "El Rey Vive Entre Nosotros" ("O Rei Vive Entre Nós"), com a primeira edição esgotada. Depois de centenas de horas de entrevistas e dez anos de investigação, Burgués garante em sua obra que, graças a uma parceria entre CIA, FBI e Polícia Federal argentina, Elvis conseguiu viver incógnito no país sul-americano.

Um vídeo postado no YouTube aumentou a especulação sobre o assunto. Entre outras histórias, o suposto documentário defende, através de testemunhas, que um dia após a morte do cantor, em 16 de agosto de 1977, um Boeing 747 pousou pela primeira vez numa base militar das cercanias de Buenos Aires e que um homem desceu dele direto para uma limusine.

A revista Rolling Stone argentina comprou a história e foi ainda mais além, afirmando que Elvis vendia informações sobre os bastidores do show business para o governo norte-americano. Quando a colaboração do rei tornou-se insustentável devido a ameaças de pessoas ligadas à máfia, a CIA encarregou-se de fazê-lo desaparecer e ressurgir com outra identidade na Argentina, naquele que deve ser, se verídico, um dos maiores casos de proteção à testemunha da história.

A movimentação em torno da história foi tão grande que uma campanha surgiu na capital argentina para localizar o músico. Cartazes com a foto de como seria o rosto de Elvis hoje estapam as ruas da cidade e um blog foi criado para colher as informações a respeito do mito.

domingo, agosto 12, 2007

XOTE DOS POETAS



Musica de Ze Ramalho e Capinan
Produção: Bar do Bulga



Sonhei com Pablo Neruda, em plena praia do futuro
Escrevendo num imenso muro, la palabra libertad
Com poemas de Vinicius, en las manos eram hermanos
Recitava éluard
E gente em plena tarde, poetas de todo mundo
Escrevendo por toda parte, la palabra libertad
Voava com castro alves, gregório também gonçalves
Dias e noites latinas, cabral dançando um frevo
E um cego de improviso, no imenso salão da claridade
Relampejou num sorriso, la palabra libertad
Maracatu de d. Santa, batutas de s. José
Patativa do assaré, e também dodô e osmar
Vi dirceu atrás da grade: abre, marília, sou eu
Sonhando num céu de fogo, libertas quae sera tamen
E um cheiro de tangerina, descascava jorge de lima
As invenções de orfeu, rezava murilo mendes
Gritava o povo no vale, num muro grande concreto
Gás neon sobre o deserto,
A inscrição liber tarde
Gritava o pé de chinelo, esquentava o bóia-fria
Soletrava um pau - de - arara, entre as coxas de maria
E um prato de feijão, decifrava o analfabeto
A escrita de malarmé, em pleno golpe da sorte
A morte fugiu pra marte
A vida disse: aqui jazz suíngue por toda parte
Xote, xaxado e baião, o repentista azulão
Anunciou no sertão
A palavra liberdade
Una canción desesperada, duas chilenas amaban
Se fueron com tres donzelas, cuatro muchachas morenas
A las cinco en punto de la tarde, las sies grandes bascas
En siete estrellas tornaron, ocho novias brasileñas
Nueve puñales, diez varandas,
Sangre nel mural de la tarde
La palabra libertad

Yo pisaré las calles nuevamente



Nossa homenagem ao povo chileno...
Música de Pablo Milanés

Yo pisaré las calles nuevamente

Yo pisaré las calles nuevamente
de lo que fue Santiago ensangrentada,
y en una hermosa plaza liberada
me detendré a llorar por los ausentes.

Yo vendré del desierto calcinante
y saldré de los bosques y los lagos,
y evocaré en un cerro de Santiago
a mis hermanos que murieron antes.

Yo unido al que hizo mucho y poco
al que quiere a la patria liberada
dispararé las primeras balas
más temprano que tarde, sin reposo.

Retornarán los libros, las canciones
que quemaron las manos asesinas,
Renacerá mi pueblo de su ruina
y pagarán su culpa los traidores.

Un niño jugará en una alameda
y cantará con sus amigos nuevos,
y ese canto será el canto del suelo
a una vida segada en La Moneda.

Yo pisaré las calles nuevamente
de lo que fue Santiago ensangrentada,
y en una hermosa plaza liberada
me detendré a llorar por los ausentes.

Pablo Milanés

sábado, agosto 11, 2007

PEQUENO PERFIL DE UM CIDADÃO COMUM



Musica: Toquinho e Belchior
Com : Toquinho
Produção: Marcelo Bulgarelli

Frondosa



Antonio Roberto de Paula tem fixação por esta árvore existente no Bosque 2, perto do Teatro Marista. Durante a infância, De Paula subia nesta árvore para fugir do padre do colégio em que estudava. O religioso ficou conhecido pelas corridas atrás do pequeno de Paula, o menino que desaparecia no meio das vemaguetes e veraneios da época. Somente anos mais tarde que o padre descobriu onde De Paula se escondia. Naquela manhã, a prefeitura chegou para derrubar a linda árvore, conhecida como 'Frondosa'. Antes da primeira machadada, o pequeno de Paula gritou pedindo para não derrubar a companheira. A história comoveu a todos e a Frondosa foi preservada. Até hoje, nas noites de lua cheia, é possível encontrar De Paula nos galhos da Frondosa. Ninguém precisa ficar assustado. É apenas um garoto que fugiu de um padre severo.

sexta-feira, agosto 10, 2007

XIXI EDUCATIVO


Batizada Piss-Screen, esta ideia combina midia em banheiro com uma campanha do tipo 'se beber nao dirija'. Foi criada na Alemanha, para os banheiros masculinos. Enquanto faz xixi, o frequentador do bar tenta controlar um game de corrida - com o proprio fluxo do xixi no mictorio. Quando nao conseguem, a tela mostra um acidente brutal. O objetivo é convencer o sujeito que se ele esta muito bêbado para dirigir o carro virtual, nao deve sentar ao volante do seu proprio carro

domingo, agosto 05, 2007

DISCO AO VIVO DO CHICO



O blog umquetenha acaba de publicar links para baixar o novo disco do Chico (ao vivo).

ESSA, "QUASE" NINGUÉM ACERTA.

Pegadinha velha, mas a gente ainda cai.
Aí vai um desafio para quem quiser testar seus conhecimentos.
Na frase abaixo deverá ser colocado 1 ponto e 2 vírgulas para que a frase tenha sentido.
PENSE antes de ver a resposta que está no final da página.
Afinal, assim não seria um teste.

MARIA TOMA BANHO PORQUE SUA MÃE DISSE ELA PEGUE A TOALHA.

OBS.: pense, não olhe a resposta antes de tentar acertar a
>>>resposta.




RESPOSTA:
Maria toma banho porque sua. Mãe, disse ela, pegue a toalha.

A "pegadinha" está no fato do uso do verbo suar, confundindo com o
>>>pronome possessivo (sua)

BLOG SOBRE VINHOS!

Recebi o seguinte recado do amigo Affonso Nunes

Amigos,

É com imensa alegria que anuncio aqui no Enófilos & Cia a estréia de Vinho sem frescura, o meu blog sobre vinhos no portal do JB Online. Neste espaço, quero celebrar a bebida que amo tanto quanto vocês com uma abordagem menos pernóstica, arrogante e e elitista. Convido os que comungam desses princípios a dar uma olhadinha por lá. O URL é http://jblog.com.br/vinho.php

Ter ou não ter namorado, eis a questão

Atribuído a Carlos Drummond de Andrade,
mas é de Artur da Távola

Quem não tem namorado é alguém que tirou férias remuneradas de si mesmo. Namorado é a mais difícil das conquistas. Difícil porque namorado de verdade é muito raro. Necessita de adivinhação, de pele, saliva, lágrima, nuvem, quindim, brisa ou filosofia. Paquera, gabira, flerte, caso, transa, envolvimento, até paixão é fácil. Mas namorado mesmo é muito difícil.
Namorado não precisa ser o mais bonito, mas ser aquele a quem se quer proteger e quando se chega ao lado dele a gente treme, sua frio, e quase desmaia pedindo proteção. A proteção dele não precisa ser parruda ou bandoleira: basta um olhar de compreensão ou mesmo de aflição.
Quem não tem namorado não é quem não tem amor: é quem não sabe o gosto de namorar. Se você tem três pretendentes, dois paqueras, um envolvimento, dois amantes e um esposo; mesmo assim pode não ter nenhum namorado. Não tem namorado quem não sabe o gosto da chuva, cinema, sessão das duas, medo do pai, sanduíche da padaria ou drible no trabalho.
Não tem namorado quem transa sem carinho, quem se acaricia sem vontade de virar lagartixa e quem ama sem alegria.
Não tem namorado quem faz pactos de amor apenas com a infelicidade. Namorar é fazer pactos com a felicidade, ainda que rápida, escondida, fugidia ou impossível de curar.
Não tem namorado quem não sabe dar o valor de mãos dadas, de carinho escondido na hora que passa o filme, da flor catada no muro e entregue de repente, de poesia de Fernando Pessoa, Vinícius de Moraes ou Chico Buarque, lida bem devagar, de gargalhada quando fala junto ou descobre a meia rasgada, de ânsia enorme de viajar junto para a Escócia, ou mesmo de metrô, bonde, nuvem, cavalo, tapete mágico ou foguete interplanetário.
Não tem namorado quem não gosta de dormir, fazer sesta abraçado, fazer compra junto. Não tem namorado quem não gosta de falar do próprio amor nem de ficar horas e horas olhando o mistério do outro dentro dos olhos dele; abobalhados de alegria pela lucidez do amor.
Não tem namorado quem não redescobre a criança e a do amado e vai com ela a parques, fliperamas, beira d'água, show do Milton Nascimento, bosques enluarados, ruas de sonhos ou musical da Metro.
Não tem namorado quem não tem música secreta com ele, quem não dedica livros, quem não recorta artigos, quem não se chateia com o fato de seu bem ser paquerado. Não tem namorado quem ama sem gostar; quem gosta sem curtir quem curte sem aprofundar. Não tem namorado quem nunca sentiu o gosto de ser lembrado de repente no fim de semana, na madrugada ou meio-dia do dia de sol em plena praia cheia de rivais.
Não tem namorado quem ama sem se dedicar, quem namora sem brincar, quem vive cheio de obrigações; quem faz sexo sem esperar o outro ir junto com ele.
Não tem namorado que confunde solidão com ficar sozinho e em paz. Não tem namorado quem não fala sozinho, não ri de si mesmo e quem tem medo de ser afetivo.
Se você não tem namorado porque não descobriu que o amor é alegre e você vive pesando 200Kg de grilos e de medos. Ponha a saia mais leve, aquela de chita, e passeie de mãos dadas com o ar. Enfeite-se com margaridas e ternuras e escove a alma com leves fricções de esperança. De alma escovada e coração estouvado, saia do quintal de si mesma e descubra o próprio jardim.
Acorde com gosto de caqui e sorria lírios para quem passe debaixo de sua janela. Ponha intenção de quermesse em seus olhos e beba licor de contos de fada. Ande como se o chão estivesse repleto de sons de flauta e do céu descesse uma névoa de borboletas, cada qual trazendo uma pérola falante a dizer frases sutis e palavras de galanteio.
Se você não tem namorado é porque não enlouqueceu aquele pouquinho necessário para fazer a vida parar e, de repente, parecer que faz sentido.

quarta-feira, agosto 01, 2007

MEMÓRIAS DE USPALLATA




Quem diria! O filme "7 anos no Tibet" com Brad Pitt foi filmado numa paisagem muito familiar ao pessoal da aventura no Chile. O filme foi rodado em Uspallata!! E olha que ficamos quase dois dias naquela cidade, misto de deserto com gelo, na Província de Mendoza, Argentina. Não é a toa que estivemos num café chamado Tibet. Tá explicado.